O que você vê muda o que você ouve

Mapa dinâmico

Neurocientistas descobriram que a percepção da origem de um som depende em parte dos sinais visuais captados antes que o som seja ouvido.

A descoberta, longe de ser uma mera curiosidade, pode ajudar no desenvolvimento de próteses e aparelhos auditivos mais eficientes e ajudar a desenvolver novas estratégias para a reabilitação de lesões cerebrais.

"O mapa auditivo do espaço não é estático como o atlas do mundo," diz Ladan Shams, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. "Em vez disso, ele pode mudar de um momento para o outro."

Os resultados foram apresentados na reunião anual da Sociedade de Neurociência, a Neuroscience 2010, realizada em San Diego, nos Estados Unidos.

Relação entre ver e ouvir

Nós "navegamos" por aí com base em mapas construídos pela nossa percepção sensorial, captada pelos olhos, ouvidos e pelos outros sentidos. O cérebro combina esses mapas em uma experiência única.

O que acontece, no entanto, quando uma das percepções falha e fica fora de sincronia com as outras?

Estudos mostram que, quando um dos mapas sensoriais está errado, os outros se recalibram para se tornarem mais coerentes e mais precisos.

Mas, enquanto estudos anteriores sustentavam que essa correção só ocorre depois de centenas ou milhares de erros, novas pesquisas mostram que a recalibração ocorre apenas uma fração de segundo após um incidente.

Luz e barulho

Os pesquisadores expuseram 146 participantes a rajadas de ruído de estática de rádio, com 35 milissegundos de duração, bem como a flashes de luz. Em alguns testes, as luzes e os sons foram simultâneos, em outros, havia apenas estática.

Eles descobriram que a localização percebida do som foi influenciada pela direção do flash no teste anterior.

Por exemplo, se no teste anterior o flash veio da esquerda do som, a percepção que o voluntário teve do som no próximo teste foi deslocado para a esquerda.

"Esta é a primeira evidência de que a recalibração sensorial pode ocorrer rapidamente, e não depois de dias e nem mesmo segundos, mas depois de milissegundos de exposição à discrepância", disse Shams.


Ver mais notícias sobre os temas:

Audição

Neurociências

Próteses

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.