Nanofibras e nanotubos afetam homem e meio ambiente

Riscos da nanotecnologia

A nanotecnologia é muito promissora, mas as minúsculas partículas e fibras com que ela lida podem representar danos sérios à saúde e ao meio ambiente.

Dois estudos científicos divulgados nesta semana trazem resultados preocupantes, sobretudo para trabalhadores que lidam diretamente com os nanoprodutos.

Nanofibras, nanotubos e nanopartículas já são utilizados nos mais diversos tipos de produtos, de cremes de beleza e protetores solares a produtos esportivos e até asas de aviões.

Contudo, até hoje não existem normatizações para controle do uso e da exposição a esses produtos.

Riscos da nanotecnologia: nanofibras e nanotubos afetam homem e meio ambiente
O objeto maior, em primeiro plano, é um fio de cabelo humano, contrastando com as minúsculas dimensões das nanofibras.
[Imagem: Hegde/Dahiya/Kamath]

Nanofibras nos pulmões

Ken Donaldson e sua equipe da Universidade de Edimburgo, na Escócia, analisaram o impacto das nanofibras, partes constituintes das famosas fibras de carbono e outros materiais de alta tecnologia.

Os estudos indicam que, por serem pequenas demais, essas fibras individuais, podem ser inaladas e atingir a cavidade pulmonar.

Isso pode levar ao mesotelioma, o mesmo tipo de câncer causado pelo amianto, ou asbesto, que está banido em quase todo o mundo.

"A preocupação surgiu porque esses novos tipos de nanofibras, feitos pela indústria da nanotecnologia, podem representar um risco porque têm formatos similares aos asbestos," disse o Dr. Donaldson.

O estudo, publicado na revista científica Toxicology Sciences, é importante por analisar os diversos tamanhos de nanofibras, permitindo avaliações iniciais das dimensões seguras para sua fabricação.

Riscos da nanotecnologia: nanofibras e nanotubos afetam homem e meio ambiente
Apesar do que mostram as simulações de computador, os nanotubos de carbono não são feitos unicamente de carbono, possuindo vários contaminantes adquiridos durante seu processo de fabricação.
[Imagem: Wikimedia/Arnero]

Nanotubos no meio ambiente

Já a equipe do Dr. Baolin Deng, da Universidade de Missouri, analisou os bem mais conhecidos nanotubos de carbono.

Pequenos tubos ocos feitos de carbono, os nanotubos estão entre os materiais mais fortes da Terra, e são usados para reforçar materiais compósitos, na eletrônica e até em pesquisas na saúde, como no combate a tumores.

Contudo, eles também têm seus riscos: os pesquisadores descobriram que os nanotubos de carbono são tóxicos para os animais aquáticos.

A equipe salienta que é urgente criar normatizações que evitem que o material seja liberado no ambiente.

"O lado promissor dos nanotubos de carbono deve ser equilibrado com cautela e preparação," disse o Dr. Baolin. "Nós não sabemos o suficiente sobre seus efeitos sobre o ambiente e a saúde humana."

O pesquisador destaca que, ao contrário do que dizem as teorias, os nanotubos de carbono disponíveis comercialmente não são feitos unicamente de carbono: eles possuem níquel, cromo e outros metais em sua composição, materiais adquiridos durante o processo de fabricação, sendo estes os principais responsáveis pelos efeitos danosos dos nanotubos à vida aquática.


Ver mais notícias sobre os temas:

Nanotecnologia

Contaminação

Sistema Respiratório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.