Cientistas desvendam segredo de erva medicinal chinesa

Cipó deus do trovão

Os produtos naturais da medicina tradicional chinesa vêm funcionando há milênios.

O que os cientistas querem descobrir é como eles funcionam - isolando os princípios ativos, pode ser possível potencializar seus efeitos, controlando doses para tratamentos mais críticos.

Agora foi a vez da erva conhecida como cipó deus do trovão, ou lei gong teng, ter seus segredos revelados.

O lei gong teng é usado para tratar várias condições, com efeitos anti-inflamatórios, imunossupressores, atividades antitumorais e até anticoncepcionais.

Drogas anticâncer

Segundo pesquisadores da Escola de Medicina Johns Hopkins, dos EUA, a planta medicinal chinesa funciona bloqueando os mecanismos de controle genético da célula.

A pesquisa, que mereceu a matéria de capa da edição de Março da revista Nature Chemical Biology, sugere que o produto natural pode ser um ponto de partida para o desenvolvimento de novas drogas anticâncer.

"Nós sabíamos sobre o composto ativo, a triptolida, e que ele pára o crescimento celular, desde 1972, mas só agora descobrimos como ele faz isso," conta o Dr. Jun O. Liu, coordenador da pesquisa.

Triptolida

A triptolida, o ingrediente ativo purificado da planta Tripterygium wilfordii Hook F, já teve seus efeitos demonstrados contra a artrite, o câncer e a rejeição do enxerto de pele.

Na verdade, segundo Liu, já se demonstrou em modelos animais que a triptolida, em doses muito baixas, bloqueia o crescimento de todas as 60 linhas celulares catalogadas pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, inclusive destruindo algumas dessas linhas de células.

Outros experimentos têm sugerido que a triptolida interfere com proteínas conhecidas para ativar genes, o que deu a Liu e seus colegas um ponto de partida para suas pesquisas.

Proteína XPB

Os pesquisadores descobriram que a proteína XPB, de um aglomerado de proteínas chamado TFIIH, tem sua atividade enzimática bloqueada pelo composto ativo da planta medicinal chinesa, interrompendo quase imediatamente a fabricação de RNA novo nas células tumorais.

"Estávamos quase certos de que era mesmo a XPB porque outros pesquisadores tinham descoberto que a triptolida se liga a uma proteína desconhecida do mesmo tamanho, mas eles não foram capazes de identificá-la", disse Liu.

Com a proteína identificada, os cientistas podem agora estudar como o composto natural funciona em cada situação na qual ele é eficaz.


Ver mais notícias sobre os temas:

Plantas Medicinais

Medicamentos Naturais

Câncer

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.