Cientistas sequenciam genoma da maconha

Cientistas sequenciam genoma da maconha
Apenas o preconceito tem impedido o uso das propriedades benéficas da planta - o cânhamo é usado para produção de fibras, mas também possui seu ingrediente psicoativo.
[Imagem: USFWS]

Genoma da maconha

Pesquisadores canadenses sequenciaram o genoma da Cannabis sativa.

Quando esta planta é usada em suas múltiplas aplicações, ela é mais conhecida por sua variedade chamada cânhamo.

Quando ela é usada em sua "aplicação" mais conhecida, ela é chamada de maconha, ou marijuana.

Agora, o sequenciamento revelou as alterações genéticas que dão às diferentes variedades da mesma espécie Cannabis sativa suas propriedades de produzir drogas.

Drogas na maconha e no cânhamo

O Dr. Jon Page, da Universidade de Saskatchewan, explica que uma única "chave genética" é provavelmente responsável pela produção do THCA (ácido tetrahidrocanabinólico), o precursor do ingrediente ativo da maconha.

"A análise do transcriptoma mostrou que o gene sintase THCA, uma enzima essencial na produção do THCA, é ligado na maconha, mas desligado no cânhamo," afirmou Page.

Mas, se o cânhamo não possui o THCA, ele possui uma outra substância psicoativa, chamada CBDA, ou ácido canabidiólico.

Aparentemente, a domesticação e o cultivo da maconha fez com que ela perdesse a enzima CBDA sintase, responsável pela produção da droga presente no cânhamo, porque as duas poderiam competir pelos mesmos metabólitos.

Preconceito

Essencialmente, isto significa que, ao longo de milhares de anos de cultivo, os plantadores de maconha selecionaram a Cannabis sativa até gerar duas linhagens distintas - uma para fibras e sementes, e outra para medicina.

A maconha vem sendo usada medicinalmente há mais de 2.700 anos, e continua sendo pesquisada por seus recursos farmacêuticos.

O sequenciamento genético da planta também mostra que apenas o preconceito tem impedido que os benefícios desta planta sejam melhor usufruídos - o cânhamo, largamente usado para produção de fibras, também possui seu ingrediente psicoativo.

Comida e medicamentos

"As plantas continuam sendo uma fonte essencial de medicamentos, tanto como ervas medicinais quanto em compostos farmacêuticos," disse Page.

Ele e seus colegas afirmam esperar que o sequenciamento do genoma da Cannabis sativa ajude a responder questões básicas sobre a biologia da planta, assim como o desenvolvimento de suas incontáveis aplicações.

As aplicações da maconha incluem de produtos farmacêuticos a óleos comestíveis de alta qualidade.

O óleo de semente de cânhamo é rico em ômega 6, um ácido graxo essencial.


Ver mais notícias sobre os temas:

Plantas Medicinais

Medicamentos Naturais

Drogas Lícitas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.