Após enxaqueca, mulher acorda falando com sotaque francês

Síndrome do Sotaque Estrangeiro

Em janeiro deste ano, após uma grave crise de enxaqueca, a britânica Kay Russell acordou falando de um jeito que soa como um sotaque francês.

Ela sofre de uma desordem neurológica extremamente rara, a Síndrome do Sotaque Estrangeiro.

No mundo todo, há apenas 60 casos conhecidos de vítimas da síndrome.

Partes do cérebro que controlam a fala são danificadas, normalmente por um derrame ou algum ferimento.

A condição é na realidade um problema na fala, interpretado pelos ouvintes como um sotaque estrangeiro.

"Algumas pessoas me dizem também que meu sotaque parece o de alguém do leste europeu ou da Rússia", comenta Russell.

Síndrome sem cura

Segundo o neurologista Nick Miller, da Universidade Newcastle, um dos únicos especialistas no mundo sobre a síndrome, não existe nenhuma cura conhecida para ela.

Miller afirma que os efeitos do problema podem ser devastadores.

"Muitos pacientes com a síndrome falam sobre a perda de seu sotaque antigo, quase como um luto. Eles perderam parte de si mesmos, parte de sua personalidade se perdeu", explica.

O impacto da síndrome sobre Russell também foi grande. Ela perdeu seu emprego e diz que perdeu sua confiança em público e parte de sua identidade.

"Não sou mais a mesma pessoa. Acho que vou colocar um anúncio na seção de achados e perdidos. Talvez alguém possa me encontrar. Luto com muita dificuldade para me encontrar de novo", diz.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Mente

Memória

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.