O que é Sistema Imunológico?

O que é Sistema Imunológico?
Um aumento de temperatura do seu corpo é um sinal de que o sistema imunológico está trabalhando.
[Imagem: Flickr/sarabeephoto]

O sistema imunológico é uma parte essencial do nosso corpo, mantendo-nos a salvo de doenças - desde um resfriado comum a doenças mais graves, como o câncer.

O sistema imunológico é, muitas vezes, a razão pela qual não nos sentimos bem quando temos uma infecção, mas é a razão pela qual nos recuperamos dessa mesma infecção. Infelizmente, ele também pode funcionar incorretamente, provocando doenças como alergias e doenças autoimunes.

Há dois componentes entrelaçados no sistema imunológico: os sistemas imunes inato e adaptativo. Ambos são essenciais na prevenção de doenças, mas funcionam de maneiras muito diferentes.

Sistema imunológico inato

A primeira linha de defesa contra uma infecção, o sistema imunológico inato consiste em tecidos como a pele e o revestimento do nosso sistema gastrointestinal. Trata-se de uma barreira física, que ajuda a impedir que agentes infecciosos entrem em nosso corpo.

O sistema imune inato também tem células especializadas que atacam qualquer patógeno que entra no nosso corpo. As células, incluindo neutrófilos, macrófagos e células dendríticas, são capazes de ingerir patógenos e matá-los dentro da célula.

O sistema imune inato atua rapidamente. Estas células estão presentes por todo o corpo e podem agir em minutos para matar micróbios invasores e limitar os danos que eles podem causar ao corpo.

Mas o sistema imune inato nem sempre consegue livrar o corpo de organismos patogênicos. É aí que entra nossa segunda linha de defesa, bem mais especializada.

Sistema imunológico adaptativo

O sistema imunológico adaptativo é mais evoluído do que o sistema imunológico inato, que responde da mesma forma a todos os agentes patogênicos. O sistema imunológico adaptativo utiliza técnicas diferentes para destruir micróbios diferentes.

Existem três tipos principais de células associadas com o sistema imunológico adaptativo: células B, células T auxiliares e células T matadoras.

As células B produzem anticorpos. Os anticorpos são pequenos compostos químicos capazes de se ligar a alguns micróbios e impedi-los de entrar nas células, ou se ligar a toxinas que alguns agentes patogênicos produzem e neutralizar os seus efeitos.

Os anticorpos também "marcam" os micróbios, de forma que as células inatas - aquelas do sistema imunológico inato - possam destruí-los mais facilmente.

Os anticorpos também são capazes de passar através da placenta e através do leite materno e ajudar a proteger os bebês contra doenças, até que seu próprio sistema imunológico amadureça.

As células T auxiliares, como seu nome indica, ajudam outras células do sistema imunológico. Elas permitem que as células inatas vejam e matem os agentes patogênicos, enquanto as células B fabricam o tipo certo de anticorpo para lidar mais adequadamente com cada patógeno em particular.

As células T matadoras secretam substâncias químicas para matar diretamente as células já infectadas por vírus. Os vírus não podem se reproduzir fora de uma célula, por isso eles invadem nossas células. Os anticorpos não podem entrar na célula, por isso as células T matam a célula inteira, impedindo o vírus de se reproduzir. Depois que a célula foi morta, as células do sistema imunológico inato entram em ação e limpam os detritos.

O sistema imunológico adaptativo consegue se lembrar dos agentes patogênicos, de modo que a próxima exposição aos mesmos patógenos resultará em uma resposta imune muito mais rápida e mais forte. Frequentemente você nem vai saber que foi exposto a um agente patogênico. É por isso que você geralmente só tem doenças como o sarampo uma vez, e este é o mesmo sistema explorado pelas vacinas.

As vacinações expõem o seu sistema imunológico a partes dos patógenos de uma forma que não o deixam doente, mas capacitam o seu sistema imunológico para reconhecer o patógeno. Quando você é exposto a esse mesmo patógeno "de verdade", o sistema imunológico adaptativo reage tão rapidamente que você não vai ficar doente.

Quando o sistema imunológico dá errado

Algumas vezes o sistema imunológico responde inadequadamente.

Alergias, tais como rinite alérgica (febre do feno), conjuntivite alérgica, asma alérgica ou eczema alérgico (também conhecido como dermatite atópica), são causadas por uma resposta imunológica a um invasor que não iria causar uma doença.

Assim, as alergias são provocadas por um mau funcionamento do sistema imunológico.

Doenças autoimunes, tais como lúpus, esclerose múltipla e diabetes tipo 1, ocorrem quando o sistema imunológico percebe células do nosso próprio corpo como se fossem estranhas, e disparam uma resposta imunológica contra elas. Esta é a ironia - o nosso sistema antidoença torna-se a causa real da doença.

Compreender o sistema imunológico é crucial na medicina: novas vacinas estão sendo desenvolvidas para melhorar a nossa resposta imune contra patógenos, tratamentos de câncer que usam o sistema imunológico para destruir as células cancerosas estão sendo aprimorados e novos tratamento de alergias graves e doenças autoimunes pretendem manipular e amortecer aspectos específicos do sistema imunológico sem prejudicar a nossa capacidade de responder aos agentes patogênicos perigosos.

Todos os dias, o nosso conhecimento sobre o sistema imunológico aumenta, abrindo ainda mais as portas para tratamentos e curas para uma variedade de doenças.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Vacinas

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.