Por que e como ouvir som alto prejudica a audição?

Por que e como ouvir som alto prejudica a audição?
Os ruídos muito elevados têm um efeito mecânico sobre o revestimento de mielina das células nervosas, danificando a transmissão dos sinais elétricos do ouvido até o cérebro.
[Imagem: Martine Hamann]

Desgaste do ouvido?

Fones de ouvido com volume alto demais podem não apenas comprometer a saúde auditiva, como também afetar a memória e a aprendizagem.

Medições em laboratório indicam que alguns aparelhos tocadores de MP3 conseguem jogar nos ouvidos um ruído semelhante ao de uma turbina de avião em pleno funcionamento.

Mas por que, e sobretudo como, ouvir som alto danifica o ouvido?

Esta é uma resposta que só agora os cientistas começam a elaborar com precisão. E a resposta veio acompanhada de uma boa notícia.

Danos na mielina

Ruídos acima de 110 decibéis causam problemas sérios de audição, incluindo surdez temporária e zumbido nos ouvidos, mas esta é a primeira vez que os cientistas conseguiram identificar o dano celular que causa esses efeitos.

As células nervosas que levam os sinais elétricos - correspondentes aos sons - até o cérebro, têm um revestimento chamado mielina.

Os ruídos muito elevados têm um efeito mecânico sobre esse revestimento, podendo destruir ou até arrancar as células da mielina, atrapalhando o tráfego dos sinais elétricos.

Uma exposição prolongada a esses ruídos danifica cada vez mais a camada de mielina, o que significa que os nervos terão uma eficiência cada vez menor na transmissão das informações auditivas até o cérebro.

E, assim, a pessoa vai perdendo a audição aos poucos.

Os danos ao revestimento das células nervosas também as torna mais suscetíveis a "interferências", eventualmente gerando o tão incômodo zumbido nos ouvidos.

Reversão da perda auditiva

A boa notícia é que pode ser possível ajudar a recuperação das células danificadas, eventualmente restaurando a audição.

O organismo faz isso sozinho, nos casos da perda temporária de audição, embora o processo leve até três meses.

"Nós agora entendemos porque a perda de audição pode ser revertida em alguns casos," disse a Dra Martine Hamann, da Universidade de Leicester, no Reino Unido.

"A pesquisa nos permitiu compreender o percurso da exposição aos ruídos altos até a perda auditiva. Além de ajudar na prevenção, o trabalho poderá ajudar a encontrar curas para a progressão da perda auditiva," conclui ela.


Ver mais notícias sobre os temas:

Audição

Cérebro

Sistema Nervoso

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.