Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

21/10/2013

Trabalhar de pé é melhor para saúde que trabalhar sentado

Com informações da BBC

Você já calculou quantas horas por dia você passa sentado?

Uma pesquisa recente revelou que os participantes passavam até 12 horas por dia sentados, em frente ao computador ou à televisão.

Se calcularmos também as sete horas de sono, o total de horas de sedentarismo por dia chega a 19.

Parece bom descansar, ou não ser obrigado a ficar de pé, mas alguns estudos sugerem que quem passa o dia todo sentado vive cerca de dois anos a menos do que os mais ativos.

O que você prefere: levar a vida mais tranquilamente ou passar, digamos, 80 anos de pé esperando mais dois anos de vida?

Muitos dirão que é melhor esperar sentado.

Ficar sentado é ruim para a saúde?

Mas por que permanecer sentado é prejudicial? Parece que a falta de ação muda a forma com que nossos corpos lidam com o açúcar.

Quando você come, seu corpo quebra a comida, transformando-a em glicose, que então é transportada no sangue para outras células.

A glicose é um combustível essencial, mas altos níveis dela durante longos períodos podem aumentar o risco de diabetes e problemas de coração. Seu pâncreas produz o hormônio insulina para ajudar a manter os níveis de glicose normais, mas a eficiência desta operação depende do seu nível de atividade física.

Os médicos Michael Mosley e John Buckley, juntamente com uma equipe de pesquisadores da Universidade de Chester, no Reino Unido, queriam mais informações sobre isso, comparando quem fica de pé e quem fica sentado.

A análise envolveu apenas 10 pessoas que trabalham em uma imobiliária, que foram convidadas a passar pelo menos três horas por dia em pé, durante uma semana. Elas usaram monitores de batimentos cardíacos e de níveis de glicose, dia e noite.

Segundo o Dr. Michael Mosley, na década de 1950, um estudo comparou cobradores de ônibus, que ficavam de pé, e os motoristas dos ônibus, que obviamente dirigiam sentados: "os cobradores tinham metade do risco de de desenvolver doenças do coração em comparação aos motoristas de ônibus", conta ele.

0,7 caloria por minuto

O pequeno estudo com 10 pessoas também mostrou resultados benéficos para a saúde.

Para os que ficaram de pé, "os níveis de glicose no sangue voltaram ao normal depois de uma refeição bem mais rapidamente nos dias em que os voluntários ficaram em pé," conta Mosley.

Como seria de se esperar, quem fica de pé queima mais calorias.

"Se analisarmos os batimentos cardíacos, podemos ver que eles estão bem mais altos, em média dez batimentos mais altos por minuto, e isso faz uma diferença de cerca de 0,7 caloria por minuto", afirmou John Buckley.

Parece pouco, mas serão 50 calorias por hora. Se você ficar em pé três horas por dia durante cinco dias, o total chega a 750 calorias por semana, ou 30 mil calorias por ano - mais de três quilos e meio de gordura.

Não podemos todos ficar de pé no trabalho, mas os pesquisadores acreditam que até mesmo pequenos ajustes, como ficar de pé enquanto falamos ao telefone, levantar da mesa e falar com um colega ao invés de enviar um email, ou simplesmente subir pelas escadas, pode ajudar.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Trabalho e Emprego

Qualidade de Vida

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão