Uso regular de desinfetantes é associado com doença pulmonar

Uso regular de desinfetantes é associado com doença pulmonar
Outros estudos já haviam mostrado uma associação entre produtos de limpeza aplicados em spray e a incidência de asma.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Enfermeiras e desinfetantes

O uso regular de desinfetantes está associado a um maior risco de desenvolver doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), de acordo com uma pesquisa que analisou a incidência da doença em mais de 55 mil enfermeiras nos EUA.

A Dra. Orianne Dumas, do Instituto INSERM (França), chamou a atenção da comunidade médica ao apresentar essas conclusões durante o Congresso Internacional da Sociedade Respiratória Europeia.

Ela e seus colegas analisaram dados de 55.185 profissionais de enfermagem do sexo feminino inscritas no Estudo de Saúde das Enfermeiras dos EUA II, que vem monitorando essas profissionais de saúde desde 1989. Foram analisadas as enfermeiras que continuavam atuando em um trabalho de enfermagem e não tinham histórico de DPOC em 2009. A seguir, elas foram monitoradas por oito anos, até maio de 2017.

A equipe se concentrou na execução de tarefas que envolvem exposição frequente a desinfetantes, como a limpeza de superfícies, e na presença de substâncias químicas específicas nos desinfetantes utilizados.

Tipos de desinfetantes

Os resultados mostraram uma associação com um risco de desenvolver DPOC de 22% a 32% maior do que entre as enfermeiras que não executavam tarefas envolvendo desinfetantes - no período do estudo, 663 enfermeiras foram diagnosticadas com DPOC.

"Descobrimos que as enfermeiras que usam desinfetantes para limpar superfícies regularmente - pelo menos uma vez por semana - tiveram um aumento de 22% no risco de desenvolver DPOC," disse a Dra. Dumas. "Houve uma sugestão de associação com o uso semanal de desinfetantes para limpar instrumentos, mas isso não foi estatisticamente significativo".

Os pesquisadores também analisaram a exposição a desinfetantes específicos: desinfetantes de glutaraldeído (um desinfetante forte usado para instrumentos médicos), água sanitária, peróxido de hidrogênio, álcool e compostos de amônio quaternário (conhecidos como "quats", utilizados principalmente para desinfecção de baixo nível em superfícies de pisos e mobiliário). Todos eles foram associados a um risco aumentado de DPOC entre 24% e 32%.

Os resultados foram ajustados para levar em conta fatores que podem afetar as conclusões, como tabagismo, idade, índice de massa corporal e etnia.

Risco dos desinfetantes domésticos

A Dra. Dumas enfatiza que, como este é um estudo observacional, os resultados não podem atestar que os desinfetantes causem DPOC, apenas que há uma associação entre alguns desinfetantes e o desenvolvimento da doença.

Por outro lado, como o uso doméstico de desinfetantes é praticamente universal, os resultados podem lançar preocupações também para as donas de casa, faxineiras e empregadas domésticas.

"Alguns desses desinfetantes, como água sanitária e quats, são frequentemente usados nas residências, e o impacto potencial do uso doméstico de desinfetantes no desenvolvimento de DPOC é desconhecido. Estudos anteriores identificaram uma ligação entre asma e exposição a produtos de limpeza e desinfetantes em casa, como água sanitária e sprays, por isso é importante investigar isso um pouco melhor," disse Dumas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Intoxicação

Higiene Pessoal

Sistema Respiratório

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.