09/11/2020

Como a motivação de fazer o que se gosta muda com a idade

Redação do Diário da Saúde
Como a motivação de fazer o que se gosta muda com a idade
Quer motivação? Viva para aprender, não para vencer.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

A chave da motivação

Você tem-se sentido menos motivado e que é preciso fazer cada vez mais esforço para se animar para perseguir seus objetivos?

Se esse é o seu caso, há duas boas notícias: Você está longe de estar sozinho nessa sensação, e você pode fazer algo a respeito.

Uma pesquisa científica confirmou o que muita gente já sabe intuitivamente: Conforme o tempo passa, a motivação diminui e sair para fazer qualquer tarefa se torna mais desafiador.

Os pesquisadores analisaram especificamente a correlação entre paixão, força de vontade, ou coragem, e uma mentalidade positiva em pessoas de 14 a 77 anos.

Os resultados indicam que paixão e força de vontade estão fortemente correlacionadas no início da vida, especialmente entre os meninos - jovens apaixonados por algo estão dispostos a "percorrer grandes distâncias" para conseguir o que almejam.

"Nossa paixão controla a direção da flecha, com o que estamos entusiasmados e queremos alcançar. A determinação impulsiona nossa força, quanto esforço estamos dispostos a colocar para alcançar algo," disse o professor Hermundur Sigmundsson, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU).

Esta é exatamente a correlação que os pesquisadores acreditam ser extremamente importante para uma pessoa se tornar realmente boa em alguma coisa: Indivíduos verdadeiramente apaixonados estão dispostos a trabalhar ao máximo para se tornarem melhores naquilo que lhes interessa. E eles perseveram. Os homens, mais do que as mulheres, dependem da paixão por fazer alguma coisa, mas fora isso as ligações entre essas qualidades são praticamente as mesmas entre os sexos.

Paixão e determinação

Segundo os pesquisadores, a conexão entre paixão e uma mentalidade positiva permite que a pessoa acredite que realmente ficará bom naquilo que gosta de fazer. O incentivo e a atitude positiva mostram um padrão semelhante. Tudo está conectado a tudo - pelo menos enquanto você é jovem.

"As correlações permanecem muito semelhantes dos 14 aos 53 anos," conta Sigmundsson.

Mas essa correlação desaparece à medida que envelhecemos. Assim que você chega aos 50 anos, acontece uma mudança. A conexão entre paixão e coragem torna-se quase inexistente. Em teoria, é preciso muito mais para induzir a pessoa a realmente fazer algo.

Portanto, as pessoas na casa dos 50 anos e além podem estar cheias de boas intenções e, em teoria, entusiasmar-se em fazer algo. Mas, quando se trata de realmente fazer, parece que elas raramente se prendem às coisas, a menos que encontrem algo em que estejam interessadas muito acima da média.

Em outras palavras, as pessoas com 50 anos ou mais podem ser muito apaixonadas, mas tendem a ter menos força de vontade. Ou vice-versa.

"O que isso significa é que é mais difícil mobilizar nossa coragem e força de vontade, mesmo se tivermos paixão. Ou podemos ter a coragem e a força de vontade, mas não estamos tão entusiasmados com isso," disse Sigmundsson.

A mentalidade positiva funciona da mesma maneira. Talvez você ainda seja apaixonado por alguma coisa, mas perdeu a fé de que realmente será capaz de alcançar seus objetivos. Ou você acha que pode lidar com a atividade, mas simplesmente não tem mais aquele fogo para isso.

"A correlação entre a determinação e a mentalidade certa diminui com o aumento da idade. A força de vontade e a crença de que estamos melhorando não estão mais tão intimamente ligadas," disse Sigmundsson.

Esforce-se porque vale a pena

Então, o que podemos fazer a respeito desse declínio na vontade de se levantar e ir fazer as coisas que lhe interessam?

"Você tem que trabalhar para encontrar atividades e interesses significativos que você possa perseguir com garra e força de vontade. Acender a faísca é importante, independentemente da idade," recomenda Sigmundsson.

Você simplesmente tem que buscar ativamente o que o apaixona, caso ainda não tenha feito isso, e então se esforçar. Não existem atalhos, mas sempre valerá a pena, porque a satisfação em fazer o que se gosta não muda com a idade.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.