30/09/2020

Novas normas orientam exercícios físicos para quem precisa cuidar do coração

Redação do Diário da Saúde
Novas normas orientam exercícios físicos para cardíacos
É melhor ler a reportagem até o fim, porque nem todos os tipos de atividade física são bons para os pacientes com problemas de coração.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Exercícios sem riscos para o coração

A Sociedade Europeia de Cardiologia divulgou as primeiras recomendações sobre esportes e atividade física em todos os tipos de doenças e riscos cardíacos.

"Com o aumento dos níveis de obesidade e estilos de vida sedentários, a promoção da atividade física é mais crucial agora do que nunca. O exercício regular não só previne doenças cardíacas, mas também reduz a morte prematura em pessoas com doenças cardíacas estabelecidas," disse o professor Antonio Pelliccia, do Instituto de Medicina e Ciência do Esporte (Itália).

"A chance de o exercício desencadear uma parada cardíaca ou ataque cardíaco é extremamente baixa," disse o professor Sanjay Sharma, da Universidade de Londres, também membro do painel de especialistas que elaborou as novas recomendações. Mas Sharma ressalta que "pessoas completamente inativas e com doença cardíaca avançada devem consultar seu médico antes de praticar esportes."

O documento cobre de exercícios de lazer a esportes competitivos, para pessoas com doenças cardíacas ou apenas com condições que aumentam o risco de doenças cardíacas, como obesidade e diabetes.

Também há recomendações e aconselhamentos sobre exercícios durante a gravidez ou em ambientes especiais, como em grandes altitudes, em alto mar, em áreas poluídas e em temperaturas extremas.

O documento afirma que é improvável que os gases do trânsito diminuam os benefícios da atividade física para a saúde cardíaca em pessoas que se exercitam nas cidades.

Exercícios de intensidade moderada

Da mesma forma que adultos saudáveis de todas as idades, as pessoas com doenças cardíacas devem se exercitar na maioria dos dias, totalizando pelo menos 150 minutos por semana de exercícios de intensidade moderada - intensidade moderada significa aumentar a frequência cardíaca e respiratória, mas ainda ser capaz de manter uma conversa.

Para pessoas obesas ou com pressão alta ou diabetes, as diretrizes recomendam exercícios de fortalecimento (por exemplo, levantar pesos leves) pelo menos três vezes por semana, além de exercícios aeróbicos moderados ou vigorosos, como andar de bicicleta, correr ou nadar.

Doença arterial coronariana

A doença arterial coronariana é o tipo mais comum de doença cardíaca e é causada pelo acúmulo de depósitos de gordura nas paredes internas das artérias. Se as artérias ficarem completamente bloqueadas, isso pode causar um ataque cardíaco.

A maioria das pessoas com doença arterial coronariana pode praticar esportes competitivos ou amadores, de acordo com as novas recomendações.

"Pessoas com doença arterial coronariana de longa data que desejam fazer exercícios pela primeira vez devem consultar seu médico primeiro," ressalta o professor Pelliccia. "O objetivo é ajustar a intensidade da atividade de acordo com o risco individual de causar um evento agudo, como um ataque cardíaco."

A atividade física regular e moderada também é recomendada para prevenir o distúrbio do ritmo cardíaco mais comum, chamado de fibrilação atrial. Pessoas com fibrilação atrial que estejam tomando anticoagulantes para prevenir acidente vascular cerebral devem evitar esportes de contato devido ao risco de sangramento.

Pessoas com marcapassos não devem ser desencorajadas a praticar esportes (exceto esportes que envolvam colisões) por causa do dispositivo. No entanto, elas precisam adaptar sua escolha de acordo com a doença.

"Se você achar que o exercício causa palpitações ou falta de ar incomum ou desconforto no peito, reduza sua atividade e marque uma consulta com seu profissional de saúde," recomenda o professor Pelliccia.

Em casos mais graves, qualquer pessoa com dor no peito por mais de 15 minutos deve chamar uma ambulância.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.