04/06/2021

Superdisseminadores da covid-19 espalham até 90% do vírus

Com informações da Sputnik

Superdisseminadores

Baseando-se em testes genéticos do vírus detectado em pacientes, uma equipe de pesquisadores dos EUA descobriu que 90% dos vírus SARS-CoV-2 na população daquele país foram espalhados apenas por 2% dos infectados.

Qing Yang e seus colegas da Universidade do Colorado chamaram esses pacientes de "superdisseminadores".

A equipe analisou dados de mais de 72 mil resultados de testes PCR - exame que detecta o material genético do vírus - realizados de 27 de agosto a 11 de dezembro de 2020 entre estudantes universitários.

Para a análise, os biólogos selecionaram apenas os dados das pessoas que, no momento do exame, não tinham quaisquer sintomas da covid-19, o que somou 1.405 casos assintomáticos.

A análise da carga viral das amostras revelou que cerca da metade dessas pessoas estava na fase infecciosa, enquanto apenas 2% dos infectados carregavam até 90% dos vírions - vírions são partículas virais completas, ou seja, infecciosas.

A conclusão da equipe é que a minoria de infectados espalha a grande maioria de vírions.

90% da covid espalhada por 2% dos infectados

Para confirmar suas conclusões, os pesquisadores compararam os dados dos infectados assintomáticos com os dados dos pacientes internados com o coronavírus de 10 pesquisas diferentes, feitas por 404 laboratórios. Também nestes dados, a estatística de propagação da carga viral entre os disseminadores assintomáticos e internados é muito parecida.

Em ambos os grupos, cerca de 90% dos vírions são espalhados por 2% dos superdisseminadores.

Ao todo, 99% dos vírions são espalhados por 10% dos infectados assintomáticos e 14% dos infectados sintomáticos.

Além disso, nos grupos de infectados assintomáticos e infectados sintomáticos havia uma só pessoa que tinha mais de 5% de todos os vírions do grupo. Ao mesmo tempo, 50% dos infectados em ambos os grupos tinham menos de 0,02% de todos os vírions.

"Permanece desconhecido se estes indivíduos são indivíduos especiais, capazes de abrigar cargas virais extraordinariamente altas, ou se muitos indivíduos infectados passam por um período de tempo muito curto de carga viral extremamente alta," escreveu a equipe.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.