19/08/2020

Valorizar sensações internas melhora autoimagem corporal

Redação do Diário da Saúde
Valorizar sensações internas melhora autoimagem corporal
Um mapa corporal mostrou que todos os sentimentos se manifestam em sensações corporais.[Imagem: Lauri Nummenmaa]

Interocepção

Prestar mais atenção às sensações corporais internas pode aumentar nossa valorização do nosso próprio corpo.

A pesquisadora Jennifer Todd, da Universidade Anglia Ruskin (Reino Unido), decidiu estudar as sensações de fome ou saciedade, comumente conhecidas como "estômago fundo", mas que se originam no intestino - os cientistas chamam essas sensações internas de interocepções.

Ela realizou um experimento envolvendo 191 adultos no Reino Unido e na Malásia, todos deixados em jejum e depois consumindo apenas água.

A equipe mediu tanto a quantidade de água consumida em relação à capacidade estomacal, quanto as sensações e experiências durante o período. Isso incluiu preencher questionários que examinavam diferentes aspectos da imagem corporal, como a valorização do corpo e a valorização das funcionalidades do corpo.

A imagem corporal se refere a pensamentos e sentimentos relacionados à aparência, e uma imagem corporal positiva se refere especificamente a um amor, respeito e valorização ativos pelo corpo.

Ligar-se ao interno para valorizar o externo

Os resultados mostraram que uma maior percepção das sensações de fome após o consumo de água gera níveis significativamente maiores de valorização do corpo e valorização da funcionalidade do corpo.

É a própria Jennifer quem lista suas conclusões:

"Nosso estudo mostra uma ligação clara entre a consciência corporal, neste caso a sensação de saciedade, e a imagem corporal. Em outras palavras, pessoas que estão mais em sintonia com o funcionamento interno do seu corpo têm uma maior valorização do corpo em geral. Interessante, descobrimos que esta ligação existe em dois países muito diferentes.

"Achamos que uma maior sensibilidade aos sinais gástricos pode aumentar a consciência das funções positivas que o corpo desempenha e melhorar a capacidade de responder às necessidades do corpo, ambos promovendo uma imagem corporal positiva.

"Indivíduos que estão menos sintonizados com estímulos internos, como sentir-se saciados, correm mais risco de desenvolver uma imagem corporal negativa, devido ao excesso de confiança em características externas relacionadas à aparência, como forma e tamanho.

"É possível que a imagem corporal possa ser promovida encorajando as pessoas a estarem mais atentas às sensações internas, como sentir-se saciado. Sentimentos viscerais podem ser bons para você!" concluiu a pesquisadora.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.