Acesso global à internet pode ser faca de dois gumes

Acesso global à internet pode ser faca de dois gumes
Além das bolhas de informação que isolam os usuários entre aqueles que pensam de forma parecida, os especialistas têm-se preocupado em como juntar liberdade de expressão, mídias sociais e verdade.
[Imagem: Juandavo/Wikimedia]

Prós e contras da internet

Será que derrubar ditaduras e reforçar a democracia é tão simples quanto ampliar o acesso à internet por meio de balões ou satélites artificiais? Alguns dos proponentes de esquemas para fornecer internet sem fio global a partir do espaço parecem pensar que sim.

Afinal, vimos o efeito que uma breve onda de acesso não censurado à internet teve na Primavera Árabe. Imagine o quanto mais duradouros e agitados poderiam ser os efeitos de uma internet em grande parte fora do controle dos governos interessados em censuras. Esses esquemas estão se aproximando da realidade, como indicado pela recente proposta da SpaceX de colocar 4.425 satélites em órbita para fornecer internet para o mundo inteiro.

Contudo, como as sociedades no Ocidente descobriram nos últimos anos, o acesso irrestrito à internet não significa apenas dar voz aos sem voz e a uma gama mais diversificada de filosofias no mercado de ideias.

Significa também uma cacofonia de vozes clamando por atenção por serem mais barulhentas ou mais raivosas do que as outras, uma plataforma para a demagogia e a divisão, e a capacidade de espalhar rapidamente falsas notícias, imagens e vídeos que inflamam a fúria do eleitorado.

Males digitais

Acontece que, em vez de ser uma força para unificar as pessoas, a internet nas sociedades democráticas tem sido frequentemente um instrumento para solidificar os preconceitos e aprofundar os conflitos ideológicos. Dar voz aos sem voz pode significar amplificar teorias da conspiração marginais, assim como fornecer uma comunidade a minorias ignoradas.

A internet torna comparativamente fácil encontrar uma abundância de aliados com ideias parecidas, tanto que rapidamente se torna possível encontrar somente opiniões que concordam com a sua própria visão de mundo - um processo que alguns começaram a chamar de "fechamento epistêmico".

Os vários males digitais que afligem os internautas, do spam à fraude e ao malware, poderiam encontrar um terreno fértil em usuários recém-conectados a uma internet global. Muitas dessas ameaças foram moldadas ao longo dos anos por um ambiente darwiniano de ataque e contra-ataque à medida que eles procuram fugir e superar os bloqueadores de spam, programas antivírus e bloqueadores de anúncios.

É fácil imaginar o caos que reinaria em regiões com acesso súbito à internet, com poucas ou nenhuma medida de segurança on-line, em particular o impacto de milhões de computadores relativamente desprotegidos contra ataques distribuídos de negação de serviço.

Vale a pena, mas com cuidado

Nada disto significa que devemos interromper os planos para tornar o acesso à internet disponível em todo o planeta através de tecnologias sem fio de baixo custo e microssatélites.

Isto oferecerá poderosas ferramentas para cooperação e organização. O acesso a fontes de informação não censuradas - mesmo que com falhas - dará a milhões de pessoas oportunidades de ver o mundo de perspectivas inteiramente novas.

Mas os defensores da liberação da internet em todos os lugares precisam moderar seus anseios reconhecendo que isso também pode resultar em ruptura política, caos técnico e choque cultural em massa.

Nem todos os resultados serão felizes, e serão mais do que alguns poucos grupos e ideologias que ganharão poder com isso que se oporão aos princípios de livre acesso à informação e enriquecimento global subjacentes a essas propostas.

O acesso à internet verdadeiramente global, com o tempo, será uma coisa muito boa e deve ser encorajada. Mas devemos ter claro as consequências a curto prazo e as oportunidades para os danos e prejuízos que isso significará. Como os anos recentes têm demonstrado amplamente, a internet pode ser um poderoso meio de desarmonia.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Relacionamentos

Educação

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.