Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

10/12/2012

Alterações nas bactérias intestinais protegem contra derrame

Redação do Diário da Saúde
Alterações nas bactérias intestinais protegem contra derrame
O genoma das bactérias que vivem em nossos intestinos pode equilibrar nossa saúde ou permitir o desenvolvimento de condições graves, como o derrame. [Imagem: Frida Fak/Chalmers]

Metagenômica

Alterações na chamada microbiota intestinal humana estão intimamente associadas com condições graves como aterosclerose e acidente vascular cerebral (derrame)

A descoberta foi feita por cientistas das universidades de Chalmers e Gotemburgo, na Suécia, e publicadas na revista Nature Communications.

O corpo humano contém 10 vezes mais bactérias - que são organismos unicelulares - do que células humanas.

E a maioria dessas bactérias estão em nossos intestinos.

Essas bactérias contêm um grande número de genes, além do nosso genoma de "hospedeiros" - esses genes são conhecidos coletivamente como metagenoma intestinal.

A área de pesquisas chamada metagenômica busca descobrir justamente como esse genoma bacteriano afeta a nossa saúde.

Carotenoides

O que os pesquisadores suecos documentaram foi uma larga variação no metagenoma de indivíduo para indivíduo.

E eles identificaram uma forte associação entre determinadas alterações no genoma bacteriano e a aterosclerose e o derrame dos seus portadores.

Mais detalhadamente, eles descobriram que os genes necessários para a produção de carotenoides estão menos presentes nas pessoas que apresentam essas duas condições graves, eventualmente fatais.

Por decorrência, os indivíduos saudáveis apresentaram índices significativamente mais elevados de um determinado carotenoide no sangue que as pessoas que sobreviveram a um derrame.

Alimentos probióticos

Carotenoides são um tipo de antioxidante, e vários estudos têm indicado que eles protegem contra a angina e o infarto.

Assim, a maior quantidade de bactérias produtoras de carotenoides no intestino pode ser um indicador importante de saúde ou do risco de doenças graves.

A boa notícia é que os carotenoides podem ser ingeridos por meio de alimentos probióticos.

Um alimento probiótico é aquele que é rico em microrganismos vivos e que traz melhorias à saúde, como o equilíbrio microbiano intestinal.

"Nossos resultados indicam que a exposição aos carotenoides a longo prazo, através da produção pelas bactérias presentes no sistema digestivo, tem importantes benefícios à saúde. Estes resultados devem tornar possível o desenvolvimento de novos probióticos. Nós acreditamos que as bactérias presentes nos probióticos vão se estabelecer como uma cultura permanente no intestino, com efeitos a longo prazo," disse o Dr. Jens Nielsen, coordenador do estudo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Prevenção

Sistema Circulatório

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão