Andar 10 minutos compensa horas sentado no escritório

Andar 10 minutos compensa horas sentado no escritório
O problema é particularmente grave entre os funcionários de escritório, que ficam sentados durante a maioria das oito horas de trabalho diárias.
[Imagem: Universidade de Missouri]

Senta muito, anda pouco

Conforme a tecnologia gera um aumento nos estilos de vida sedentários, o impacto sobre a saúde vascular de ficar sentado muito tempo tornou-se uma preocupação.

O problema é particularmente grave entre os funcionários de escritório, que ficam sentados durante a maioria das oito horas de trabalho diárias.

Mas uma boa notícia está vindo pelos experimentos da equipe do professor Jaume Padilla, da Universidade de Missouri (EUA).

Eles garantem que uma caminhada de apenas 10 minutos depois de um período prolongado sentado é capaz de restaurar a saúde vascular da pessoa.

"Nosso estudo descobriu que, quando você se senta por seis horas seguidas, ou a maioria de um dia de trabalho de oito horas, o fluxo de sangue para as pernas é bastante reduzido. Também descobrimos que apenas 10 minutos de caminhada depois de se sentar por um tempo prolongado reverte as consequências prejudiciais," disse Padilla.

Função vascular

A equipe comparou a função vascular de 11 homens jovens saudáveis antes e após um longo período sentados.

Os resultados indicaram que o fluxo sanguíneo na poplítea - uma artéria na parte inferior da perna - foi muito reduzido depois de seis horas sentado.

Contudo, bastou uma curta caminhada, de 10 minutos ao ritmo de cada um, para restaurar a função vascular prejudicada e levar o fluxo sanguíneo ao nível anterior ao do período sentado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Trabalho e Emprego

Qualidade de Vida

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.