Mulheres avaliam seu corpo pela opinião dos outros e não pelo peso

Mulheres avaliam seu corpo pela opinião dos outros e não pelo peso
A influência mais poderosa sobre a avaliação que uma mulher faz do seu próprio corpo é exercida pela forma como a mulher acredita que as outras pessoas a veem.
[Imagem: Wikimedia/JLS Media]

O que os outros acham

A avaliação que uma mulher faz do seu próprio corpo é apenas indiretamente ligada ao seu índice de massa corporal.

A influência mais poderosa sobre essa auto-avaliação física é exercida pela forma como a mulher acredita que as outras pessoas a veem.

No outro lado da moeda, quanto mais a mulher for capaz de dar atenção ao funcionamento interno do seu corpo - como ele está funcionando e como ela está se sentido -, minimizando a importância da sua aparência para os outros, mais ela irá apreciar seu próprio corpo.

Impactos sobre a saúde

E a forma como a mulher vê seu próprio corpo tem um impacto direto sobre sua saúde.

Quanto mais uma mulher aprecia seu próprio corpo, maiores serão suas chances de se "alimentar intuitivamente" - comer em resposta às sensações físicas, obedecendo à fome e à saciedade, em vez de comer em resposta às emoções ou pela simples presença da comida.

"As mulheres que se concentram mais no funcionamento do seu corpo, e menos em como ele aparece para os outros, têm uma imagem corporal mais positiva e mais saudável, e uma tendência para comer de acordo com a necessidade dos seus corpos," diz Tracy Tylka, pesquisadora da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos.

Tylka e sua colega Casey Augustus-Horvath fizeram um extenso estudo sobre a auto-imagem corporal das mulheres. Os resultados foram publicados no último número da revista científica Journal of Counseling Psychology.

Auto-respeito

Pesquisas anteriores concluíram que as mulheres estão divididas sobre gostar de seus corpos: 50% gostam e 50% não gostam.

O presente estudo se concentrou em descobrir como elas se tornam satisfeitas com seus próprios corpos e como essa metade que consegue isso contorna os problemas que possam interferir com sua visão positiva de seu próprio físico.

Em última análise, dizem as pesquisadoras, tudo se resume a respeito.

Se as mulheres querem cuidar bem de seus corpos - por meio de uma boa nutrição, exames de saúde e exercícios, por exemplo - elas primeiro têm que gostar do seu corpo.

"E ocorre que olhamos se outras pessoas aceitam nossos corpos para determinar se nós mesmas vamos gostar dele," disse Tylka. "Não é o nosso peso, mas se os outros em nossa rede social nos admiram. Isso implica que as pessoas devem ser convencidas a ser menos críticas."

Modelo de aceitação

Uma descoberta interessante no "modelo de aceitação" criado pelas pesquisadoras é que o índice de massa corporal não tem uma influência direta sobre como as mulheres veem a si mesmas.

A influência do índice de massa corporal é mediada pelo efeito "como os outros me veem".

"Assim, se uma mulher tem muito peso, ela pode ter uma boa imagem corporal se ela não dá importância a que os outros estejam tentando mudar o seu perfil ou o seu peso corporal. E vice-versa, se as mulheres têm um índice de massa corporal baixo, elas podem ter uma imagem ruim do próprio corpo se perceberem que pessoas importantes para elas não aceitam sua aparência, mas não por causa de seu peso," diz Tylka.

"Uma implicação clínica é a educação dos parceiros, da família, dos amigos e da mídia para a importância de aceitar os corpos dos outros e parar de criticar as pessoas com relação aos seus corpos e à sua aparência," concluem.


Ver mais notícias sobre os temas:

Auto-imagem

Emoções

Saúde da Mulher

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.