Casos de microcefalia aproximam-se dos 200 por semana

200 por semana

O Ministério da Saúde divulgou o primeiro informe epidemiológico de 2016 sobre os casos suspeitos de microcefalia relacionada ao vírus zika. As informações são referentes aos dados até o dia 02 de janeiro.

Desde o início das investigações, foram notificados 3.174 casos suspeitos da doença em recém-nascidos de 684 municípios de 21 unidades da federação.

Foram 199 novos casos na semana de 26 de Dezembro de 2015 a 02 de Janeiro de 2016.

Estão em investigação 38 óbitos de bebês com microcefalia possivelmente relacionados ao vírus zika e, pela primeira vez, está sendo investigado um caso no estado do Amazonas.

O estado de Pernambuco, o primeiro a identificar aumento de microcefalia, continua com o maior número de casos suspeitos (1.185), o que representa 37,33% do total registrado em todo o país. Em seguida, estão os estados da Paraíba (504), Bahia (312), Rio Grande do Norte (169), Sergipe (146), Ceará (134), Alagoas (139), Mato Grosso (123) e Rio de Janeiro (118).

Combate ao zika

O Ministério da Saúde tem reunido esforços para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

As visitas a residências para eliminação e controle do vetor ganharam o reforço das Forças Armadas e dos agentes comunitários de saúde, além dos agentes de endemias que já atuavam regularmente nessas atividades. A orientação é para que esse grupo atue, inclusive, na organização de mutirões.

Em dezembro, o Ministério da Saúde enviou mais 17,9 toneladas de larvicida para os estados do Nordeste e Sudeste, totalizando 114,4 toneladas para todo o país no último ano, quantidade suficiente para o tratamento de 57,2 bilhões de litros de água.

Para este ano, já foram adquiridas mais 100 toneladas do produto, o que garante abastecimento até junho de 2016.

Além disso, o Ministério da Saúde capacitou mais 11 laboratórios públicos para realizar o diagnóstico do vírus zika.


Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Vírus

Gravidez

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.