Cheiro de limpeza torna as pessoas mais justas e generosas

Cheiro de limpeza torna as pessoas mais justas e generosas
Katie Liljenquist coordenou a pesquisa, intitulada "O Cheiro da Virtude," que será publicada no próximo exemplar da revista Psychological Science.
[Imagem: Jaren Wilkey/BYU]

O Cheiro da Virtude

As pessoas são inconscientemente mais justas e mais generosas quando estão em ambientes com cheiro de limpeza, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Brigham Young (EUA).

Katie Liljenquist coordenou a pesquisa, intitulada "O Cheiro da Virtude," que será publicada no próximo exemplar da revista Psychological Science

Segundo ela, os resultados terão implicação direta para locais de trabalho, lojas e outras organizações, que sempre se basearam em câmeras de vigilância e guardas para lidar com a segurança e garantir que as regras em seu interior sejam obedecidas.

"As empresas frequentemente usam intervenções rígidas para regulamentar o comportamento em suas dependências, mas estas medidas são caras e geralmente opressivas," diz ela. "O cheiro de limpeza é uma técnica muito mais simples de incentivar o comportamento ético."

Talvez as descobertas possam ser aplicadas em casa também. "Pode ser que fazer as crianças limparem seus quartos as ajude a limpar suas ações também," diz Katie.

Lealdade e justiça

O primeiro experimento avaliou a lealdade e a justiça.

Para avaliar se o cheiro de limpeza melhoraria a reciprocidade, os voluntários participaram de um "jogo da verdade" clássico. Cada um recebeu $12 de dinheiro real, sendo-lhes dito que o dinheiro havia sido doado por um parceiro anônimo que estava em outra sala.

Eles tinham que decidir o quanto do dinheiro queriam manter para si mesmos e quanto queriam enviar de volta para os colegas da sala de onde veio o presente. Os participantes que estavam em salas limpas e perfumadas retornaram parcelas significativamente maiores do dinheiro.

A média de dinheiro devolvido pelos participantes da sala com cheiro "normal" foi de $2,81. Na sala com cheiro de limpeza, a média de devolução foi de $5,33.

Limpeza e caridade

O segundo experimento avaliou se o cheiro de limpeza iria encorajar o comportamento caridoso.

Os voluntários tinham que manifestar interesse em trabalhar como voluntários ou em doar dinheiro para uma organização da Universidade voltada para melhorar o bem-estar e a convivência.

Os participantes da sala cheirosa se mostraram mais propensos a trabalhar como voluntários - 4,21 em uma escala de 7 pontos. Na sala normal, o índice foi de 3,29.

Na disposição de doar dinheiro, os resultados foram de 22% na sala com cheiro de limpeza e apenas 6% na sala comum.

No final do experimento, todos os estudantes tiveram que relatar aspectos do ambiente em que se encontravam. Mas nenhum deles relatou ter percebido o cheiro de limpeza.

Moralidade e limpeza

"Basicamente, nosso estudo mostra que a moralidade e a limpeza andam de mãos dadas," afirma Adam Galinsky, que também participou do estudo. "Os pesquisadores sabem há muito tempo que os cheiros desempenham um papel ativo para reviver emoções positivas e negativas. Agora, nossa pesquisa vem oferecer mais informações sobre a conexão entre as ações caridosas das pessoas e o ambiente em que se encontram."

Os pesquisadores agora vão começar a estudar como a percepção de limpeza influencia as impressões sobre outras pessoas e organizações. "Os dados contam uma história interessante sobre como nos baseamos em impressões de limpeza para fazermos vários tipos de julgamentos sobre os outros," diz Katie.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Higiene Pessoal

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.