Cientistas encontram mais de 4.000 componentes no sangue humano

Sangue humano é formado por mais de 4.000 componentes
A lista de compostos conhecidos no sangue humano literalmente explodiu, passando de apenas um punhado para mais de 4.000.
[Imagem: Serum Metabolome Project]

Do que é feito o sangue

Pergunte a qualquer vestibulando sobre o que compõe o sangue e você ouvirá uma lista certamente contendo glóbulos brancos, glóbulos vermelhos, plaquetas e plasma.

Alguns se esquecerão de um ou outro desses componentes, mas dificilmente você encontrará alguém que lhe falará de um componente que não esteja entre esses quatro.

Contudo, após três anos de uma análise exaustiva, feita por mais de 20 cientistas de seis instituições do Canadá, a lista de compostos conhecidos no sangue humano literalmente explodiu, passando de apenas um punhado para mais de 4.000.

Composição do sangue

"Hoje, um médico que esteja analisando o sangue de um paciente enfermo procura por algo entre 10 a 20 compostos químicos," explica David Wishart, da Universidade de Alberta.

"Agora nós identificamos 4.229 substâncias químicas no sangue que os médicos podem potencialmente olhar para diagnosticar e tratar problemas de saúde," conta o biomédico.

Os compostos químicos do sangue, ou metabólitos, são rotineiramente analisados pelos médicos para diagnosticar doenças como diabetes e insuficiência renal. O estudo e a identificação dos metabólitos é chamado metabolômica.

Wishart afirma que a nova pesquisa abre a possibilidade de diagnosticar centenas de outras doenças que são caracterizadas por um desequilíbrio na química do sangue.

"Esta é a mais completa caracterização química do sangue já feita," afirma o pesquisador. "Nós sabemos agora os valores normais de todos os compostos químicos detectáveis no sangue. Os médicos poderão usar estas medições como um ponto de referência para o acompanhamento da saúde atual, e até mesmo futura, de um paciente."

Química do sangue

Ele afirma que as substâncias químicas no sangue são o "canário na mina de carvão", por captarem os primeiros sinais de um problema médico que se aproxima: "A química do sangue é a primeira coisa a mudar quando uma pessoa está desenvolvendo uma situação perigosa, como o colesterol alto."

A base de dados criada por Wishart e sua equipe é de livre acesso, ou seja, qualquer um pode entrar e encontrar a lista expandida de produtos químicos no sangue.

"Com esse novo banco de dados, os médicos podem agora associar uma anomalia específica em centenas de compostos químicos diferentes, com o problema específico de um paciente," disse Wishart.

A base de dados dos compostos do sangue pode ser acessada no endereço www.serummetabolome.ca.

A pesquisa foi publicada na revista científica Plos One.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Circulatório

Exames

Coração

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.