Quem são os maiores culpados pelo desperdício de água?

Quem são os maiores culpados pelo desperdício de água?
Por mais que a população economize água, isso nunca irá compensar o desperdício feito continuamente pelas próprias empresas distribuidoras.
[Imagem: Wikimedia/Rafaelpagliuca]

Em tempo de apelos para a economia de água, é comum ver cenas de pessoas "flagradas" aguando as plantas ou lavando calçadas.

Essas medidas, entretanto, são contestadas tanto do ponto de vista ético como prático pelo professor Wilson de Figueiredo Jardim, do Instituto de Química da Unicamp.

"A necessidade de racionamento é uma realidade no momento, mas pergunto até que ponto as empresas fornecedoras podem imputar um ônus financeiro ao consumidor, se elas próprias são responsáveis pela perda de 40% da água tratada no país," resume o professor.

A International Water Association (IWA) classifica as perdas de água como reais (na distribuição) ou aparentes (no faturamento).

Considera-se como perdas reais todo volume de água perdido antes de chegar ao consumidor final, devido a problemas como vazamentos nas adutoras e em procedimentos operacionais (lavagem de filtros e descargas na rede) - é aqui que as empresas desperdiçam água, não conseguindo controlar suas próprias redes, e deixando vazar cerca de 40% da água tratada.

Já as perdas aparentes (não físicas) são as decorrentes de imprecisões na medição de consumo, ligações clandestinas, falhas no cadastro comercial ou hidrômetros danificados.

Segundo o pesquisador, a responsabilidade deve ser claramente imputada à ineficiência das empresas, que desperdiçam continuamente água potável em "um volume muito maior do que qualquer economia que possa ser feita pela população".

Lembrando que o consumo doméstico equivale a apenas 8% do consumo mundial de água doce (a agricultura responde por 70%), Wilson Jardim considera que, por maior que seja a adesão da população, globalmente o reflexo será mínimo.

"O racionamento é uma questão de educação e cidadania, de preocupação ambiental, e não de punição. O único reflexo imediato para quem economiza água em casa é no bolso, quando vem a conta. E ainda que o consumidor seja perdulário, não deve ter sentimento de culpa por escovar os dentes com a torneira aberta," diz ele.


Ver mais notícias sobre os temas:

Consumo Responsável

Ética

Higiene Pessoal

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.