Composto de açafrão começa a ser testado contra câncer

Tempero saudável

Médicos do Instituto Nacional do Câncer do Reino Unido estão lançando um estudo clínico - em pacientes humanos - para analisar os efeitos de um composto do açafrão para combater o câncer de intestino.

O estudo vai se concentrar na curcumina, um composto que pesquisadores brasileiros estão testando contra o câncer de pele.

O objetivo é avaliar o resultado da adição do medicamento natural ao tratamento tradicional do câncer.

Estudos anteriores, em laboratório e em animais, já demonstraram que a curcumina melhora a capacidade da quimioterapia em destruir as células do câncer.

Agora vem o próximo passo natural, do teste em humanos em condições reais.

Curcumina contra o câncer

Pacientes com câncer de intestino em estado avançado normalmente recebem um tratamento chamado FOLFOX, resultado da combinação de três drogas quimioterápicas.

O problema é que entre 40 e 60% dos pacientes não têm nenhum benefício com o tratamento, ainda que sofram todos os seus efeitos colaterais, incluindo formigamentos e dores intensas.

"A perspectiva de que a curcumina possa aumentar a sensibilidade das células cancerosas à quimioterapia é entusiasmante, porque isso poderá significar a administração de doses mais baixas [da quimioterapia], assim os pacientes terão menos efeitos colaterais e poderão continuar a receber o tratamento por mais tempo," disse o Dra William Steward, da Universidade de Leicester.

"Esta pesquisa está em um estágio muito inicial, mas estudar o potencial de compostos de plantas para tratar o câncer é uma área fascinante, que esperamos que poderá fornecer pistas para o desenvolvimento de novos medicamentos no futuro," completou o médico.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Plantas Medicinais

Câncer

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.