Desperdício de alimentos causa prejuízos anuais de US$ 750 bi

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) advertiu que os desperdícios com alimentos no mundo podem causar cerca de US$ 750 bilhões anuais de prejuízos.

Em um relatório divulgado hoje, a FAO afirma que 1,3 bilhão de toneladas de alimentos desperdiçados por ano provocam estragos no solo e no meio ambiente.

O estudo alerta que o mau uso do lixo alimentar gera prejuízos também à qualidade de vida.

Estranhamente, para um órgão da ONU, o estudo se concentra no desperdício de alimentos sob o ponto de vista da ineficiência de uma etapa da produção capitalista - não há uma preocupação central em distribuir os alimentos excedentes para milhões de pessoas que passam fome em todo o mundo, vista apenas como uma "opção", ainda que seja a "melhor opção".

Por exemplo, segundo o relatório, a prioridade é equilibrar a produção com a demanda, sem reconhecer que os 870 milhões de pessoas que passam fome no mundo representam uma demanda real e prioritária.

Perdas de alimentos

O diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, disse que medidas preventivas devem ser adotadas por todos - agricultores, pescadores, processadores de alimentos, supermercados, os governos locais e nacionais, assim como os consumidores.

"Temos que fazer mudanças em todos os elos da cadeia alimentar humana para impedir que ocorra o desperdício de alimentos, em seguida temos de promover a reutilização e reciclagem", disse.

Graziano lembrou que a FAO criou um manual que mostra medidas adotadas por governos nacionais e locais, agricultores, empresas e consumidores para resolver o problema.

Os produtos que se perdem ao longo do processo variam em cada região.

Na Ásia, o problema são as perdas envolvendo os cereais, em particular, o arroz. O prejuízo com carne é menor, segundo os dados. Porém, os resíduos de frutas contribuem significativamente para o desperdício de água no Continente Asiático, assim como na Europa e na América Latina.

Nos países em desenvolvimento, os maiores prejuízos ocorrem na fase após a colheita.

A FAO recomenda que seja feito um esforço coletivo para orientar as colheitas e equilibrar a produção com a demanda. Também faz sugestões sobre a reutilização e recuperação de alimentos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Conservação de Alimentos

Saúde Pública

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.