Dr. Computador: PC doméstico vira terapeuta pessoal

Dr. Computador: PC doméstico vira terapeuta pessoal
Essa espécie de e-Doutor tira proveito da tecnologia dos smartphones para registrar a atividade do usuário e ajustar seus horários e sua agenda dependendo da avaliação que o próprio usuário faça do seu estado de saúde.
[Imagem: Univ.Sheffield]

Terapeuta pessoal

Um sistema de computador inovador, e eventualmente polêmico, acaba de ser lançado por cientistas da Universidade de Sheffield, no Reino Unido.

O programa permite que "doentes de longo prazo" - portadores de doenças crônicas, por exemplo - gerenciem sua própria condição médica, sem necessitar da ajuda de profissionais de saúde.

O sistema, batizado de SMART ("esperto", ou "inteligente") funciona como um terapeuta pessoal ("personal therapist"), dando alertas, conselhos e fazendo checagens da saúde que normalmente requerem uma visita a um consultório médico.

Segundo seus idealizadores, essa tecnologia pioneira poderá economizar milhões aos sistemas públicos de saúde, detectando e registrando sinais de deterioração grave da saúde antes que o paciente seja aceito em uma nova internação hospitalar.

e-Doutor

Essa espécie de e-Doutor tira proveito da tecnologia dos smartphones para registrar a atividade do usuário e ajustar seus horários e sua agenda dependendo da avaliação que o próprio usuário faça do seu estado de saúde.

Um computador separado, um PC, rastreia indicadores de saúde mais fundamentais, como mudança de peso e pressão arterial, ao mesmo tempo que oferece conselhos e informações sobre a condição do usuário, tiradas a partir do monitoramento eletrônico e de uma base de dados.

Três versões do médico eletrônico estão sendo desenvolvidas para atender acidentes vítimas de acidentes vasculares cerebrais, pacientes com insuficiência cardíaca e portadores de dores crônicas.

"O SMART dará aos pacientes a oportunidade de melhorar sua aptidão física sem precisar dos profissionais de saúde. Eles serão incentivados a gerir os seus próprios cuidados de forma independente e aprender mais sobre sua condição conforme eles forem usando o sistema," diz a Dra Annette Haywood, membro da equipe que está desenvolvendo o programa.

Vantagens para médicos e sistema de saúde

Segundo a Dra Haywood, o SMART será ainda uma fonte vital de informações para os profissionais de saúde, que poderão consultar os dados armazenados e observar flutuações nas condições dos pacientes.

"É um sistema inovador que irá complementar os cuidados de saúde já existentes e com potencial para reconhecer quando se faz necessária uma assistência profissional adicional," diz a médica.

Sue White, ligada ao sistema de saúde do Reino Unido, é entusiasta da tecnologia: "Eu apoio firmemente este tipo de tecnologia assistiva. Ela permitirá que pessoas com problemas de saúde a longo prazo continuem com suas vidas normais, sem precisar fazer visitas constantes ao hospital e ao consultório médico.

"Por outro lado, [a tecnologia] pode ajudar a melhorar a produtividade e a eficiência do sistema de saúde e proporcionar uma melhor rentabilidade para cada centavo que gastamos com saúde. Isto é muito importante quando os orçamentos de saúde estão sob a pressão," conclui White.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atendimento Médico-Hospitalar

Prevenção

Psicoterapia

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.