Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

30/01/2012

Mulher no mercado de trabalho muda famílias e empresas

Com informações da Agência USP

Dupla carreira

A entrada da mulher no mercado de trabalho teve repercussões mais amplas do que o mero preenchimento de vagas nas empresas.

O movimento repercute na esfera familiar, tendo desdobramentos não só na carreira da mulher, mas também na do marido - fenômeno conhecido como famílias de dupla carreira.

Segundo Heliani Berlato dos Santos, da USP, a migração da mulher do ambiente doméstico para espaços públicos de trabalho alterou estruturas e impactou conceitos arraigados no cotidiano das pessoas.

Família e trabalho

O chamado "modelo familiar tradicional", assim como a identidade de homens e mulheres em relação ao desempenho das funções que culturalmente se espera deles, são duas estruturas dinâmicas, ou seja, que vão se transmutando com o tempo.

Tais mudanças, que acabaram favorecendo uma relação mais íntima entre família e trabalho, levaram a mulher a assumir responsabilidades e atividades antes consideradas somente dos homens, como o desenvolvimento e comprometimento com sua própria carreira.

Os pesquisadores identificaram cinco tipos de dupla carreira: familista coordenada, familista convencional, carreirista coordenada, carreirista convencional e acrobata.

Os familistas são aqueles que priorizam a família, os carreiristas priorizam a carreira e os acrobatas atribuem importância similar a ambas as esferas.

Verificou-se na amostra que há uma maior adesão ao tipo acrobata, ou seja, os casais estão dispostos a atuar simultaneamente nas esferas família e carreira.

Mais benefícios que conflitos

Considerando-se essas tipologias, foram identificadas as percepções que os participantes desenvolvem sobre os benefícios e conflitos que a prática da dupla carreira pode originar.

Observou-se uma predominância dos benefícios sobre os conflitos, ou seja, os participantes dão mais relevância aos benefícios do que os conflitos que surgem por conta da dupla carreira.

Segundo os pesquisadores, além de esclarecer melhor a perspectiva individual, o estudo traz informações importantes do ponto de vista organizacional, com informações sobre a tipologia do colaborador que a empresa possui, possibilitando a esta definir estratégias direcionadas a adequar as políticas de trabalho ao perfil no qual o seu funcionário de dupla carreira se adequa.


Ver mais notícias sobre os temas:

Trabalho e Emprego

Gênero

Educação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão