Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

16/09/2014

EUA querem aprender com Brasil sobre doação de leite humano

Com informações da Umich
EUA querem aprender com Brasil sobre doação de leite humano
Nos EUA o leite materno é vendido por U$34,00 o litro. [Imagem: Umich]

Doação de leite humano

O leite humano é o melhor alimento para os bebês, mas muitas mulheres são incapazes de alimentar seus filhos devido a doenças, medicação, falta de instrução e outros motivos.

Mas este problema é bem menor no Brasil, que tem atualmente 213 bancos de leite materno em todo o país - a maior rede do mundo.

Por outro lado, é um grande problema para as mães nos Estados Unidos, que dispõem de apenas 14 bancos de leite para receber leite doado e fornecê-los para as crianças em necessidade.

Descobrir como o Brasil tem sido tão bem sucedido com bancos de leite é o objetivo da pediatra Lisa Hammer. Junto com outros profissionais de saúde da Universidade de Michigan, ela veio ao Brasil aprender com a experiência nacional.

"Foi tão poderoso e tocante ver mães doando leite no Brasil e toda a conscientização pública que existe," disse Hammer, que se uniu à João Aprígio Guerra de Almeida, coordenador da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, sediada do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Fiocruz, para desenvolver iniciativas de educação e pesquisas colaborativas sobre leite humano.

Venda de leite humano

O sistema de banco de leite humano brasileiro é o principal responsável por um declínio de 73% na mortalidade infantil nas últimas duas décadas.

O Brasil é conhecido internacionalmente pela sua rede de bancos de leite humano bem organizada, bem regulamentada e de baixo custo, além da ampla aceitação social das práticas de aleitamento materno e doação de leite humano.

O leite materno doado para um banco passa por um processo de seleção, classificação e pasteurização e é então distribuído aos bebês internados em unidades neonatais.

Nos Estados Unidos, o sistema de banco de leite fica muito aquém da demanda e basicamente não é regulamentado.

"Aqui o leite materno é vendido por U$ 4,00 por onça (0,118 litro). É uma barreira significativa e no Brasil essa barreira foi removida em grande parte devido ao financiamento do governo," explica Hammer.

"O Brasil é capaz de realizar mais com menos recursos", disse Hammer. "Mesmo com altos padrões de qualidade, eles ainda conseguem de manter o custo baixo."

Do pobre para o rico

A delegação norte-americana incluiu médicos, enfermeiros, nutricionistas, consultores de lactação e estudantes de saúde pública da Universidade de Michigan.

Eles vão trabalhar diretamente com os colaboradores brasileiros em busca de experiência prática e planejam desenvolver projetos internacionais com foco em aleitamento materno, leite humano e nutrição infantil.

Esta semana experimental deve começar a definir o cenário para uma parceria internacional, que potencialmente será que um exemplo de como a colaboração global pode melhorar a saúde infantil em todo o mundo - ainda que a experiência saia do Terceiro Mundo em direção ao Primeiro Mundo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Amamentação

Cuidados com o Recém-nascido

Saúde da Mulher

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?