Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

11/02/2014

Exame rápido de tuberculose chega à rede pública

Com informações da Agência Brasil

O Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), do Ministério da Saúde, começará a aplicar o novo exame rápido que identifica a tuberculose em menos de duas horas.

Ainda neste mês, o exame será aplicado nas cidades do Rio de Janeiro, de Manaus, do Recife, de São Paulo, Porto Alegre e Brasília

Segundo o coordenador do PNCT, Draurio Barreira, trata-se de um teste novo no mundo. Dois países tiveram uma postura pioneira em relação a esse exame, embora diferenciada.

Enquanto a África do Sul decidiu implantar imediatamente o teste rápido, em substituição à baciloscopia, que é o exame tradicional de detecção da tuberculose, o Brasil optou por fazer um estudo piloto em duas cidades consideradas de alta carga "para avaliar a performance do teste e depois implantar".

Agora, o PNCT decidiu implantar o teste rápido em todo o país. As 160 máquinas para o exame já chegaram ao país. Inicialmente foram entregues 50 máquinas, devendo as 110 restantes ser entregues ainda em fevereiro.

A expectativa do coordenador do PNCT é que em 24 de março próximo, quando se comemora o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, todas as capitais mais 92 municípios já estejam realizando o teste rápido.

Exame rápido para tuberculose

O novo exame mais rápido e eficaz para o diagnóstico da tuberculose, o Xpert, é o primeiro método de biologia molecular usado com essa finalidade.

Até hoje, o exame era praticamente o mesmo desde que o bacilo da tuberculose, conhecido como bacilo de Koch, foi descoberto em 1882. "O método de diagnóstico, basicamente, é o mesmo. É visualizar o bacilo no escarro das pessoas. Agora, não. A gente começa a trabalhar com biologia molecular, o que já é uma tecnologia utilizada para várias doenças, mas a tuberculose foi, infelizmente, durante muitas décadas, uma doença negligenciada," disse Barreira.

Como a tuberculose é, atualmente, a doença que mais mata as pessoas que vivem com HIV, o investimento que sempre foi feito no campo da aids, a partir da década de 80, também se voltou para a doença.

Com isso, começam a aparecer os primeiros resultados. Entre eles, estão o teste rápido de biologia molecular e novas drogas desenvolvidas especificamente para a tuberculose. A doença foi declarada prioridade global pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1993.

O teste rápido para detecção da tuberculose será usado apenas na rede pública de saúde. Segundo Barreira, o custo desse teste hoje para o setor privado é entre quatro e cinco vezes maior do que no serviço público, que tem o subsídio da Fundação Gates.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Infecções

Bactérias

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?