Exame rápido de tuberculose chega à rede pública

O Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), do Ministério da Saúde, começará a aplicar o novo exame rápido que identifica a tuberculose em menos de duas horas.

Ainda neste mês, o exame será aplicado nas cidades do Rio de Janeiro, de Manaus, do Recife, de São Paulo, Porto Alegre e Brasília

Segundo o coordenador do PNCT, Draurio Barreira, trata-se de um teste novo no mundo. Dois países tiveram uma postura pioneira em relação a esse exame, embora diferenciada.

Enquanto a África do Sul decidiu implantar imediatamente o teste rápido, em substituição à baciloscopia, que é o exame tradicional de detecção da tuberculose, o Brasil optou por fazer um estudo piloto em duas cidades consideradas de alta carga "para avaliar a performance do teste e depois implantar".

Agora, o PNCT decidiu implantar o teste rápido em todo o país. As 160 máquinas para o exame já chegaram ao país. Inicialmente foram entregues 50 máquinas, devendo as 110 restantes ser entregues ainda em fevereiro.

A expectativa do coordenador do PNCT é que em 24 de março próximo, quando se comemora o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, todas as capitais mais 92 municípios já estejam realizando o teste rápido.

Exame rápido para tuberculose

O novo exame mais rápido e eficaz para o diagnóstico da tuberculose, o Xpert, é o primeiro método de biologia molecular usado com essa finalidade.

Até hoje, o exame era praticamente o mesmo desde que o bacilo da tuberculose, conhecido como bacilo de Koch, foi descoberto em 1882. "O método de diagnóstico, basicamente, é o mesmo. É visualizar o bacilo no escarro das pessoas. Agora, não. A gente começa a trabalhar com biologia molecular, o que já é uma tecnologia utilizada para várias doenças, mas a tuberculose foi, infelizmente, durante muitas décadas, uma doença negligenciada," disse Barreira.

Como a tuberculose é, atualmente, a doença que mais mata as pessoas que vivem com HIV, o investimento que sempre foi feito no campo da aids, a partir da década de 80, também se voltou para a doença.

Com isso, começam a aparecer os primeiros resultados. Entre eles, estão o teste rápido de biologia molecular e novas drogas desenvolvidas especificamente para a tuberculose. A doença foi declarada prioridade global pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1993.

O teste rápido para detecção da tuberculose será usado apenas na rede pública de saúde. Segundo Barreira, o custo desse teste hoje para o setor privado é entre quatro e cinco vezes maior do que no serviço público, que tem o subsídio da Fundação Gates.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Infecções

Bactérias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.