Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

20/08/2012

Exergames não são perfeitos, mas podem combater sedentarismo

Redação do Diário da Saúde

Videogames ativos

Os videogames ativos, também conhecidos como exergames, não são a solução perfeita para o sedentarismo, mas podem desempenhar um papel importante para fazer com que algumas pessoas se tornem mais ativas.

A Dra. Wei Peng e seus colegas da Universidade de Michigan (EUA) fizeram um levantamento de todos os estudos científicos que analisaram o potencial desse tipo emergente de atividade física.

O estudo mostrou que a maioria dos videogames ativos exige atividades físicas com intensidades que podem ser catalogadas de leve a moderada.

A recomendação básica é que cada adulto tenha em média 30 minutos de atividade física diária, com intensidades de moderada a vigorosa.

Exergames

Os pesquisadores analisaram 41 exergames atualmente no mercado, e apenas três deles comprovaram ser ferramentas efetivas para incrementar a atividade física .

Assim, parece que brincar um pouco à frente do computador não resolverá todos os problemas do sedentarismo.

"Para pessoas que não fazem exercícios na vida real, este pode ser um bom primeiro passo para elas," disse a pesquisadora, ressaltando que os exergames não são tão bons quanto os "exercícios da vida real".

"Eventualmente, o objetivo é ajudar essas pessoas a terem algum tipo de atividade, e talvez levá-los a fazer exercícios de verdade," afirma ela.

Para algumas pessoas, contudo, níveis leves e moderados de exercícios são suficientes, como é o caso dos idosos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Diversão

Comportamento

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento