As mães e as expectativas [irreais] sobre ser boa mãe

As mães e as expectativas [irreais] sobre ser
Mulheres mais rígidas em acreditar que as "boas" mães devem ser capazes de acalmar seus bebês no momento do choro, por exemplo, podem ser mais suscetíveis a se sentirem deprimidas.
[Imagem: Umich]

O bebê chorando sem parar no mercado, na igreja ou em um avião pode deixar a maioria das mães frustrada, ainda mais quando alguns espectadores observam como ela acalma a criança inquieta.

Mas essa observação pode dar informações importantes sobre o estado emocional da própria mãe.

As mães ficam frequentemente muito preocupadas em ser "uma mãe perfeita", baseando-se nas expectativas da sociedade.

Essas expectativas são formadas a partir da mídia e das interações familiares e com os profissionais da área médica.

Ocorre que muitas são expectativas irreais, e a pressão pode afetar negativamente o bem-estar mental da mulher, diz a Dra. Elizabeth Thomason, da Universidade de Michigan (EUA).

"As crianças deveriam ser perfeitas e bem-comportadas, e se não for este o caso, isto reflete negativamente sobre você, como pai ou mãe, segundo a percepção do público," disse ela.

O lado difícil de ser mãe

A Dra. Elizabeth estudou como as mulheres se veem como mães e a rigidez dessas crenças em relação a outras mães, avaliando afirmações como "Outras mães têm menos dificuldades na maternidade do que eu", "Sinto-me culpada quando coloco minhas necessidades à frente das necessidades do meu filho" e "Eu deveria fazer tudo para o meu bebê sozinha".

Mulheres mais rígidas em acreditar que as "boas" mães devem ser capazes de acalmar seus bebês no momento do choro, por exemplo, podem ser mais suscetíveis a se sentirem deprimidas porque são mais focadas no que os outros pensam de suas habilidades como mãe.

Quando uma mulher entende que ser mãe não é sempre uma experiência positiva, suas crenças são descritas como flexíveis. Isso também pode significar que ela está disposta a pedir ajuda e é capaz de expressar que ser pai e mãe é difícil.

"Se o bebê está com um mau comportamento, isso não lhe torna uma mãe ruim. É uma questão de desenvolvimento de estratégias, mas elas podem ser um desafio," disse explica a Dra. Elizabeth.

Expectativas sobre a maternidade

A pesquisadora afirma que não tem a última palavra no assunto, considerando que muitas das mulheres deste estudo tinham altos níveis de educação e renda, e tinham maridos ou companheiros.

No entanto, o estudo representa um primeiro passo para examinar atentamente como as mulheres internalizam as expectativas da sociedade sobre a maternidade, disse ela.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com a Família

Relacionamentos

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.