Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

20/11/2012

Experimento espacial ajudará a envelhecer com saúde

Com informações da ESA
Experimento espacial ajudará a envelhecer com saúde
Os voluntários passarão 21 dias sem sair da cama, com a cabeça inclinada em 6 graus para simular a falta de peso. [Imagem: CNES/S. Levin]

Sem sair da cama

Doze voluntários vão passar 21 dias deitados numa cama, com a cabeça inclinada abaixo da horizontal.

A experiência, que vai ajudar a compreender e ajudar a lidar com as mudanças que ocorrem nos corpos dos astronautas no espaço, poderá ajudar também a lidar com as pessoas acamadas na Terra.

Os participantes não serão autorizados a levantar-se, nem mesmo uma vez, para uma lufada de ar fresco, uma mudança de cenário e nem mesmo para tomar um banho de chuveiro.

Longe de ser um período de descanso e relaxamento, os voluntários deste estudo serão submetidos a atividades diárias regulares e intensivas, incluindo testes e exames no Instituto Francês de Medicina Espacial e Fisiologia (MEDES).

Além disso, terão de repetir estes 21 dias de provação duas vezes em um ano.

Envelhecimento com saúde

À medida que envelhecemos, os nossos corpos perdem a densidade óssea e a força muscular.

Os astronautas no espaço sofrem mudanças semelhantes, mas a um ritmo muito mais rápido do que na Terra.

Encontrar formas de combater este processo é importante para as agências espaciais, pacientes e todos aqueles que planejam envelhecer com saúde.

Em nome do progresso científico, os participantes serão analisados cientificamente para ver como se adaptam à permanência na cama por períodos longos.

A investigação integra uma ampla gama de estudos internacionais sobre repouso na cama que visam desenvolver e testar respostas aos desafios da vida no espaço, do envelhecimento e de longos períodos de imobilização após uma doença.

Perda óssea e muscular

Quando se colocam pessoas deitadas com a cabeça 6º abaixo da horizontal por longos períodos, os seus corpos reagem como se não tivessem peso.

E é mais barato e mais seguro fazer os testes numa cama do que enviar os voluntários para o espaço.

Neste estudo, os 12 voluntários foram divididos em três grupos para testar um conjunto de medidas contra a perda óssea e muscular.

O grupo de controle vai passar 21 dias na cama em repouso, enquanto um segundo grupo será submetido a um plano de utilização de máquinas de exercícios resistivos e vibratórios.

O terceiro grupo, além de utilizar as máquinas de exercícios, irá também ingerir suplementos nutricionais de proteína de soro de leite - um suplemento que os fisiculturistas usam para treinar os músculos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ossos e Articulações

Terceira Idade

Atividades Físicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão