Uso do Facebook é associado com menor felicidade e emoções negativas

Uso do Facebook é associado com menor felicidade e emoções negativas
As redes sociais não parecem estar tornando as pessoas mais felizes e nem mais socializadas.
[Imagem: Diário da Saúde]

Vida social irreal

Se você quer ser mais feliz e ter uma vida social (real) mais saudável, pode estar na hora de tirar umas férias do Facebook.

"A maioria das pessoas usa o Facebook diariamente, mas poucos estão conscientes das consequências. Esse estudo fornece provas causais de que o uso do Facebook afeta negativamente o nosso bem-estar," resumiu o pesquisador Morten Tromholt, da Universidade de Copenhague (Dinamarca).

Tromholt realizou um experimento com 1.095 participantes - metade do grupo, selecionada aleatoriamente, foi orientada a ficar fora do Facebook durante uma semana.

Ao final do período, essas pessoas apresentaram níveis mais altos de satisfação com a vida e de emoções positivas do que os integrantes do grupo que continuou usando a rede social.

"Comparando o grupo de tratamento (participantes que ficaram fora do Facebook) com o grupo de controle (aqueles que continuaram usando a rede social), foi constatado que tirar uma folga do Facebook tem efeitos positivos em dois aspectos do bem-estar: nossa satisfação com a vida aumenta e nossas emoções se tornam mais positivas," relatou Tromholt.

Melhorias de cair na real

Em uma escala de 1 a 10, o nível de satisfação com a vida de quem continuou usando o Facebook alterou-se ligeiramente durante o período do experimento, passando de 7,67 para 7,75, um aumento de 0,08 ponto. Já os desconectados apresentaram um aumento de 0,56 pontos no quesito, passando de 7,56 para 8,12.

No último dia do experimento, os participantes dos dois grupos foram questionados sobre os sentimentos que vieram à tona naquele dia.

Uso do Facebook é associado com menor felicidade e emoções negativas
Outro estudo que avaliou o uso das mídias sociais de diferentes maneiras concluiu que o Facebook é um espelho e o Twitter é um megafone.
[Imagem: Wikimedia/PRA]

Dos participantes que ficaram fora da rede social, 88% relataram estar felizes e 84% disseram curtir a vida, contra 81% e 75%, respectivamente, dos que continuaram conectados.

Quanto às emoções negativas, 34% do grupo que permaneceu no Facebook afirmou estar triste, contra 22% do grupo desconectado. E 25% dos voluntários no grupo do Facebook relataram sentirem-se sozinhos, contra 16% no grupo que se ausentou da rede social.

Concentração e vida social

O experimento também mostrou que quem tirou férias do Facebook apresentou menos dificuldade de concentração, intensificou mais sua vida social e teve a sensação de que estava desperdiçando menos o seu tempo do que os que continuaram ativos na rede social.

"Além disso, foi demonstrado que os efeitos (de se ausentar) foram significativamente maiores entre os usuários frequentes do Facebook, os usuários passivos (que tendem a fazer poucas postagens) e aqueles que têm tendência a ter inveja dos outros", escreveu Tromholt.

Os resultados são consistentes com estudos realizados em outras partes do mundo, que mostraram que usar o Facebook pode deixar as pessoas tristes, dependendo da forma como a rede social é utilizada.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Emoções

Felicidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.