Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

26/03/2014

Finalmente um exame para detectar pré-eclâmpsia?

Redação do Diário da Saúde
Finalmente um exame para detectar pré-eclâmpsia?
A pré-eclâmpsia é uma doença da gravidez que tem suas origens no desenvolvimento insuficiente da placenta durante o primeiro trimestre. [Imagem: Cortesia NTNU/Svangerskapsgruppen]

Cientistas noruegueses acreditam ter identificado biomarcadores que podem permitir detectar quais mulheres terão pré-eclâmpsia.

Os biomarcadores foram identificados comparando amostras de urina e sangue coletados entre mulheres com pré-eclâmpsia, mulheres grávidas sem a condição e mulheres que não estavam grávidas.

Segundo os pesquisadores, estes biomarcadores revelam o que estava acontecendo com o metabolismo dessas mulheres quando elas desenvolveram a doença.

"Nós descobrimos que o metabolismo nas mulheres que apresentam pré-eclâmpsia é claramente diferente das mulheres com gestações normais. As diferenças sugerem que a pré-eclâmpsia tem um perfil semelhante à doença cardiovascular, e os processos inflamatórios são refletidos no sangue e na urina das mulheres afetadas. Este metabolismo anormal pode estar presente mais cedo, de modo que a doença pode ser prevista antes do início," disse Marie Austdal, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia.

As diferenças estão associadas com aumentos da lipoproteína de muito baixa densidade (VLDL, na sigla em inglês, para very low density lipoprotein) e colesterol, e também refletem um aumento da resposta ao estresse e inflamação.

O próximo passo da pesquisa será rastrear mulheres desde o início da gravidez, para verificar a capacidade dos biomarcadores de prever o desenvolvimento da pré-eclâmpsia.

Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma doença da gravidez, cujas causas ainda não são conhecidas, e que tem suas origens no desenvolvimento insuficiente da placenta durante o primeiro trimestre.

Geralmente ela só se apresenta na aproximação do parto, gerando pressão arterial elevada (hipertensão) e a liberação de proteínas na urina (proteinúria).

A síndrome pode ser perigosa para a mãe e o bebê, causando parto prematuro e restrições no crescimento fetal, juntamente com um aumento do risco de doença cardiovascular mais tarde na vida para ambos.

Acredita-se que a pré-eclâmpsia esteja relacionada com uma resposta imunológica exagerada a partir do início da gravidez.


Ver mais notícias sobre os temas:

Gravidez

Exames

Cuidados com o Recém-nascido

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?