Cientistas descobrem verdadeira fonte de força dos músculos

Cientistas descobrem verdadeira fonte de força dos músculos
Modelo de computador 3-D de filamentos de miosina (em vermelho) puxando filamentos de actina (em azul) durante a contração de um músculo.
[Imagem: D. Williams/University of Washington]

Seus músculos não vão ficar mais fortes por causa desta nova descoberta científica.

Mas, se ficarem - talvez porque você faça alguns exercícios físicos - então os cientistas agora poderão dar uma explicação diferente da que dariam na semana passada para essa aquisição de força.

Na verdade, uma explicação diferente da que vem sendo dada nos últimos 50 anos - hoje, os livros-textos afirmam que a força dos músculos é dada pelo agrupamento das células na forma de uma corda.

Mas, segundo uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington (EUA), os músculos humanos obtêm sua força a partir de um grupo de células dispostas em malha.

À medida que os músculos são flexionados, os filamentos também são tensionados, abrindo a trama da malha de células.

Isto gera uma força em múltiplas direções, não apenas subindo e descendo pelo músculo como se acreditava antes.

"Este aspecto da geração de força muscular não foi detectado durante décadas e agora está-se transformando em uma característica fundamental da nossa compreensão dos aspectos normais e patológicos do músculo", afirmou Thomas Daniel, um dos cientistas da equipe de pesquisadores americanos.

Segundo o grupo, todos os músculos, incluindo o coração, parecem alimentar-se desta fonte de força.

Miosina

De acordo com o novo estudo, os fundamentos de como os músculos geram força continuam os mesmos: filamentos de miosina puxam filamentos de actina, fazendo-os contrair.

Mas a miosina não puxa em uma direção, como se acreditava anteriormente, ela puxa em ângulos, o que confere uma força radial.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Diversão

Coração

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.