Gene que pararia câncer faz câncer colorretal se espalhar

Gene de duas caras

Um gene que que vem sendo associado com a eliminação do crescimento e da metástase de vários tipos de câncer tem o efeito oposto em algumas formas de câncer colorretal.

Embora mostre a dificuldade dos estudos envolvendo a genética e o câncer em geral, a descoberta pode ajudar no desenvolvimento de novos tratamentos específicos para o câncer colorretal.

"Havia sido anteriormente demonstrado que o gene conhecido como Sprouty2 protege contra metástases, a disseminação do câncer para outras partes do corpo, no câncer da mama, da próstata e no câncer do fígado," diz o professor Sharad Khare, da Universidade de Missouri (EUA).

"No entanto, nossos estudos moleculares mais recentes descobriram que este gene pode de fato ajudar a promover a metástase, em vez de suprimi-la," acrescentou.

Gene Sprouty2

Há anos pesquisadores de várias partes do mundo têm estudado o Sprouty2 em modelos de células de câncer, animais de laboratório e amostras de biópsias humanas, com resultados bastante consistentes quanto ao "efeito protetor" do gene quanto à metástase.

O que se descobriu, contudo, é que esse gene funciona de forma totalmente diferente no câncer colorretal.

Nos demais cânceres já estudados, o Sprouty2 bloqueia circuitos moleculares que impedem que as células cancerosas cresçam e se espalhem para outras partes do corpo. No entanto, no câncer colorretal, ele aumenta a capacidade metastática das células de câncer.

Metástase do câncer colorretal

"Esta descoberta é um passo muito significativo na nossa compreensão da metástase do câncer colorretal, mas é importante notar que acreditamos que esse fenômeno possa ocorrer apenas em um subconjunto dos pacientes com câncer colorretal", ressalta o professor Khare.

"Nós ainda não sabemos por que isto acontece, mas esperamos determinar se existe uma correlação entre o aumento da regulação desse gene e a expectativa de vida dos pacientes com câncer colorretal. Estudos futuros nos ajudarão a entender quem pode estar em maior risco e, finalmente, se tratamentos personalizados podem ser planejados para atingir este gene," concluiu.


Ver mais notícias sobre os temas:

Genética

Câncer

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.