Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

05/10/2015

"Heroína da malária" ganha Nobel de Medicina

Redação do Diário da Saúde
Heroína da malária ganha Nobel de Medicina
"O que eu fiz foi o que eu deveria ter feito como uma compensação pela educação que recebi de meu país," afirmou To Youyou, a modesta e até agora desconhecida descobridora da melhor droga que se conhece contra a malária.[Imagem: CNTV]

Modéstia

Youyou Tu, a modesta mulher que venceu a malária, foi uma das agraciadas com o Prêmio Nobel de Medicina de 2015.

Youyou recebeu metade do prêmio pela descoberta da artemisinina, na década de 1970, que até hoje é a principal droga contra a malária, uma das doenças mais graves dentre as diversas "negligenciadas" pela indústria farmacêutica privada.

A outra metade do prêmio será dividida entre William C. Campbell e Satoshi Omura, pela descoberta de uma nova substância, a avermectina, que trata outras duas doenças negligenciadas, a "cegueira dos rios", ou oncocercose, e a elefantíase, ou filiarose linfática.

Contra as negligências

A concessão do Nobel em Fisiologia ou Medicina a tratamentos para doenças negligenciadas vem dar apoio e incentivo a uma série de entidades não-governamentais que, apoiadas em doações filantrópicas, vem nos últimos anos guiando esforços para tratar doenças negligenciadas pela indústria farmacêutica porque acometem populações muito pobres.

A concessão de metade do prêmio à modesta Youyou Tu, que sempre afirmou que "o que eu fiz foi o que eu deveria ter feito como uma compensação pela educação que recebi de meu país", é também um contraponto a críticas que o Comitê do Prêmio Nobel vem recebendo nos últimos anos por conceder prêmios "precoces demais" a pesquisas que ainda não se mostraram importantes.

O próprio norte-americano Eric Betzig, por exemplo, que recebeu o Nobel de Química do ano passado, afirmou que que seu prêmio foi "prematuro", porque a técnica de microscopia de alta resolução que ele criou ainda não foi usada para resolver nenhum problema prático que não pudesse ser resolvido com as técnicas já existentes.

A premiação de Youyou Tu também incentiva os trabalhos com plantas medicinais, fitoterápicos, Medicamentos Naturais e outras terapias alternativas, sobretudo a Medicina Tradicional Chinesa.

Ganhadores do Nobel de Medicina 2015

Tu Youyou nasceu em 1930 na China, onde vive até hoje, trabalhando com a Medicina Tradicional Chinesa.

Ela se formou em Farmácia na Universidade de Pequim em 1955. De 1965 a 1978 foi professora assistente na Academia Chinesa de Medicina Tradicional Chinesa, período no qual isolou a artemisinina da planta medicinal chinesa Artemisia annu.

William C. Campbell nasceu em 1930 em Ramelton, na Irlanda. Formou-se na Universidade de Dublin em 1952. Trabalha atualmente na Universidade de Drew (EUA).

Satoshi Omura nasceu em 1935 em Yamanashi, no Japão. Ele formou-se em Ciências Farmacêuticas, em 1968, pela Universidade de Tóquio. Atualmente é professor na Universidade de Kitasato.


Ver mais notícias sobre os temas:

Plantas Medicinais

Medicamentos Naturais

Terapias Alternativas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento