Cada hora adicional de TV aumenta barriga de crianças

Cultivando a barriga

Um estudo canadense aponta que cada hora adicional à qual uma criança entre dois e quatro anos é exposta semanalmente à TV poderia aumentar em meio milímetro sua circunferência abdominal e consequentemente reduzir seu tônus muscular.

O estudo, publicado no periódico científico BioMed, analisou o comportamento de 1.314 crianças e concluiu que o máximo de exposição à televisão deve ser de duas horas diárias nessa faixa etária.

Os pesquisadores concluíram que, no início do estudo, a maioria das crianças assistia a uma média de 8,8 horas de TV por semana.

O valor aumentou em seis horas nos próximos dois anos até chegar a uma média de 14,8 horas por semana quando as crianças atingiram a idade de quatro anos e meio.

Entre os participantes do estudo, 50% já estavam assistindo a 18 horas semanais nesta idade, de acordo com os pais.

A pesquisa concluiu que crianças de quatro anos e meio que assistiam a 18 horas semanais de TV tiveram um aumento de 7,6 milímetros em suas circunferências abdominais até chegarem aos dez anos de idade.

Tônus muscular

Além do aumento de circunferência abdominal, os pesquisadores analisaram os efeitos do hábito de assistir à TV sobre o tônus muscular e a capacidade atlética da criança.

Eles concluíram que cada hora além das duas estabelecidas como máximo por dia pode diminuir em 0,36 centímetro a distância que uma criança consegue saltar.

Os especialistas admitem que é necessário aprofundar as pesquisas para esclarecer se o comportamento das crianças diante da TV é, de fato, o único fator a influenciar os aspectos analisados.


Ver mais notícias sobre os temas:

Obesidade

Educação

Atividades Físicas

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.