Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

15/03/2016

Intuição ganha do pensamento lógico

Redação do Diário da Saúde
Intuição ganha do pensamento lógico
Você pode melhorar sua criatividade fazendo exercícios físicos.[Imagem: Universiteit Leiden]

Percepções súbitas

Uma série de experimentos mostrou que as percepções súbitas de uma pessoa são mais precisas para resolver problemas do que pensar nesses problemas de forma metódica e analítica.

Essas percepções súbitas geralmente são chamadas de "intuições", ou insights.

E os experimentos concordam com a própria intuição que muitas pessoas têm: a de que a ideia que primeiro vem à mente quando se pensa em um problema é frequentemente a ideia correta.

Intuição versus lógica

Na esmagadora maioria, as respostas derivadas dos insights se mostraram corretas.

Nos desafios linguísticos, 94% das respostas classificadas como "percepção" estavam corretas, em comparação com 78% para as respostas do pensamento analítico. Para os desafios visuais, 78% das respostas classificadas como insights estavam corretas, contra 42% para as respostas analíticas.

E, além de acertar mais, os voluntários que tendem a ter mais dessas percepções súbitas foram mais propensos a ultrapassar o tempo mínimo dos testes, mas acertar, do que a fornecer uma resposta incorreta dentro do prazo.

Aqueles que responderam com base no pensamento analítico (descrito como sendo uma ideia trabalhada de forma consciente e deliberada) foram mais propensos a dar uma resposta dentro do prazo, embora essas respostas de última hora fossem frequentemente incorretas.

Analisando o insight

"O pensar consciente e analítico pode ser apressado ou desleixado, levando a erros ao resolver um problema," comenta o professor John Kounios, da Universidade Drexel (EUA).

"No entanto, a percepção [insight] é inconsciente e automática - ela não pode ser apressada. Quando o processo é executado até o fim em seu próprio ritmo e todos os pontos são conectados de forma inconsciente, a solução vem à consciência na forma de um momento "Aha!", acrescenta.

Isto significa que, quando é necessário ter uma ideia muito criativa ou inovadora - também chamado de momento Eureca -, é frequentemente melhor esperar pelo insight do que queimar os neurônios em busca de uma ideia que se desenvolva por meio do pensamento lógico e analítico.

"A história das grandes descobertas está cheia de episódios de insights de sucesso, promovendo a crença comum de que, quando as pessoas têm um pensamento perspicaz, ele provavelmente está correto," concluiu Carola Salvi, principal responsável pelo estudo, publicado no periódico Thinking & Reasoning.


Ver mais notícias sobre os temas:

Intuição

Mente

Educação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento