Falta de medicamento pode prejudicar tratamento de câncer

L-asparaginase

As taxas de cura de câncer podem cair, caso haja um desabastecimento de L-asparaginase, medicamento utilizado no tratamento de leucemia aguda.

A empresa que produz o remédio anunciou em dezembro que só tem estoque para seis meses de abastecimento.

De acordo com Anderson Silvestrini, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, as taxas de cura, que para crianças chegam a mais de 80%, estão muito relacionadas ao uso desse medicamento.

Por ano, cerca de 3 mil pessoas, entre crianças e adultos, usam essa droga no Brasil.

"A gente já tem notícia de grande dificuldade pra comprar [a L-asparaginase] em todo o Brasil", diz Silvestrini.

Lucro

Silvestrini acrescenta que há preocupação quanto ao desabastecimento de outros remédios usados no tratamento de câncer e acredita que a falta de interesse de fabricar estes medicamentos pode ser explicada por um baixo retorno financeiro para os laboratórios.

Silvestrini disse que o problema tem proporção mundial.

"Em 2012, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi ao Congresso relatar casos de desabastecimento desse medicamento. Se um laboratório privado não produz mais, que seja um do governo, talvez um acordo entre muitos países, porque essa droga é muito importante e deve ser produzida para o mundo inteiro. Nossas taxas de cura vão cair se essa droga for descontinuada", alerta Silvestrini.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Saúde Pública

Câncer

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.