Lágrimas artificiais são classificadas como medicamento

Lubrificantes para os olhos

Lubrificantes usados nos olhos passaram a ser considerados medicamentos.

É o que determina Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada no Diário Oficial da União.

A norma reclassifica lágrimas artificiais e lubrificantes oculares da categoria "produtos para a saúde" para a de "medicamentos específicos".

O medicamento continuará sendo vendido sem necessidade de apresentação da receita médica. A mudança é devida à utilidade terapêutica destes produtos, segundo a Anvisa.

Procedimentos

Para os produtos que estão no mercado, a norma prevê uma regra de transição que varia de acordo com o tempo que falta para o vencimento do registro. A mudança pode ocorrer em até dois anos.

As empresas que não solicitarem novo registro no prazo determinado terão a permissão de venda cancelada.

Os pedidos de registro em avaliação na Anvisa com o enquadramento antigo continuam o processo normalmente, mas novos pedidos relativos às lágrimas artificiais ou lubrificantes oculares só serão avaliados se apresentados na nova categoria.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Medicamentos

Infecções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.