O que pode estar aumentando as infecções nas lentes de contato?

Bactérias da pele

Acaba de ser descoberta uma possível causa por trás do aumento da frequência de determinadas infecções oculares entre os usuários de lentes de contato.

Usando testes genéticos de alta precisão para diferenciar os milhares de bactérias que compõem o microbioma humano, pesquisadores identificaram um conjunto diversificado de microrganismos nos olhos dos usuários diários de lentes de contato.

A surpresa é que essa população bacteriana se assemelha mais ao grupo de microrganismos da pele da pálpebra do que o agrupamento bacteriano tipicamente encontrado nos olhos das pessoas que não usam lentes de contato.

"O que nós esperamos é que nossos futuros experimentos mostrem se essas mudanças no microbioma do olho dos usuários de lentes são devidas aos dedos tocando o olho, ou da pressão direta da lente afetando e alterando o sistema imunológico no olho e quais bactérias são suprimidas ou induzidas a prosperar," afirmou Maria Gloria Dominguez-Bello, da Universidade de Nova Iorque (EUA), que apresentou os resultados na reunião anual da Sociedade Americana de Microbiologia.

Ato neutro

A equipe descobriu que a superfície do olho, ou conjuntiva, das pessoas que usam lentes de contato, tem uma diversidade bacteriana surpreendentemente mais elevada do que a pele logo abaixo do olho, e três vezes a proporção habitual de Methylobacterium, Lactobacillus, Acinetobacter e Pseudomonas.

A comparação da população de bactérias das pálpebras e dos olhos de usuários e não-usuários de lentes de contato mostrou que o microbioma do olho dos usuários de lentes de contato tem uma composição mais semelhante ao da sua pele próxima ao olho, algo que não ocorre entre as pessoas que não usam lentes.

"Nossa pesquisa mostra claramente que colocar no olho um objeto estranho, como uma lente de contato, não é um ato neutro," disse Maria Gloria.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Infecções

Bactérias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.