Liberdade pode ser essencial para retardar início da vida sexual entre adolescentes

Mais liberdade, menos sexo

Uma sofisticada pesquisa estatística está oferecendo mais evidências de uma conexão entre pais muito rígidos e um aumento na atividade sexual dos jovens.

Embora seja difícil confirmar que mães e pais controladores levem os filhos a praticarem mais sexo, as descobertas sugerem que é mais sábio dar maior liberdade às crianças, diz Rebekah Levine Coley, coordenadora da pesquisa que envolveu quase 5.000 jovens norte-americanos. Coley é professora de psicologia aplicada em desenvolvimento e educação no Boston College.

Relações entre pais e adolescentes

"Relacionamentos amorosos e mais democráticos - nos quais os pais não usam comportamentos negativos e psicologicamente controladores - podem ajudar os pais a comunicar valores, aumentar a identificação dos adolescentes com seus pais, ajudar os jovens a desenvolver talentos saudáveis nas tomadas de decisão e também manter os jovens longe das influências negativas de seus colegas," diz Coley.

De acordo com os pesquisadores, mais do que dois em cada três jovens norte-americanos têm intercurso sexual antes dos 19 anos.

Pesquisadores já haviam estudado anteriormente como a vida da família afeta os jovens, mas as descobertas eram "sugestivas, mas não definitivas" e não revelavam quais técnicas funcionam melhor, explica Coley.

Vivendo como família

No novo estudo, Coley e seus colegas examinaram os resultados de uma pesquisa anual com jovens nascidos entre 1980 e 1984. Os pesquisadores utilizaram dados de 4.980 adolescentes e utilizaram várias técnicas estatísticas para tentar detalhar os efeitos de vários estilos de pais.

Eles irão divulgar seus resultados no número de Agosto do Journal of Adolescent Health.

Atividades familiares regulares - "coisas como jantar juntos como uma família ou participar de atividades recreativas ou religiosas em conjunto" - parecem tornar a atividade sexual menos provável de acontecer, diz Coley.

As crianças também parecem ser menos sexualmente ativas se seus pais não entram em "comportamentos negativos e psicologicamente controladores."

Mensagem simples e clara

Entretanto, a pesquisa não confirma uma relação direta de causa e efeito entre os estilos de paternidade e a atividade sexual dos adolescentes. Os pesquisadores não conseguem encontrar essa relação a menos que eles associem aleatoriamente diferentes famílias com as crianças, diz Coley.

O novo estudo oferece uma "mensagem simples e clara" sobre a importância da paternidade," diz Don Operario, professor da Oxford University, na Inglaterra, que estuda questão sociais e de saúde.

Enquanto pesquisas recentes focaram sobre como a imprensa e os colegas afetam a vida sexual dos adolescentes, diz ele, este estudo "nos lembra do papel fundamental dos pais em determinar se os adolescentes incorrem em comportamentos sexuais arriscados."

Educação sexual dos adolescentes

O que os pais devem fazer?

"Esta pesquisa não está necessariamente dizendo aos pais: 'vão e falem aos seus filhos adolescentes sobre sexo e aconselhe-os sobre uso da camisinha, gravidez, HIV ou fazer sexo mais tarde,'" diz Operario.

"Ela está dizendo: 'Apóiem seus filhos, gastem tempo com eles, sejam menos críticos e controladores e mais educadores no seu desenvolvimento. Isto, por sua vez, pode ajudá-los a tomar decisões melhor fundamentadas e mais seguras em relação à atividade sexual," conclui ele.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos entre Pais e Filhos

Educação

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.