Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

21/02/2014

Luz azul combate fadiga de dia e de noite

Redação do Diário da Saúde
Luz azul combate a fadiga de dia e de noite
Já existem no mercado lâmpadas cujas cores podem ser alteradas por controle remoto.[Imagem: Ourolux/Divulgação]

Azul contra o cansaço

A exposição à luz azul pode ser um remédio natural, eficaz e sem contraindicações para a fadiga, tanto durante o dia quanto durante a noite.

A exposição a um comprimento de onda curto - como a luz azul clara - durante o dia melhora direta e imediatamente o estado de alerta e o desempenho físico e mental.

Esta conclusão está em um trabalho publicado na edição de fevereiro da revista especializada Sleep por pesquisadores do Hospital Brigham and Women (EUA).

Já se sabia que, além de destruir bactérias, a luz azul regula o relógio biológico de trabalhadores noturnos.

Mas parece que os efeitos são mais amplos do que se acreditava.

"Nossa pesquisa anterior mostrou que a luz azul é capaz de melhorar o estado de alerta durante a noite, mas nossos novos dados demonstram que esses efeitos também se estendem à exposição diurna à luz azul," disse Shadab Rahman.

"Estes resultados demonstram que a exposição prolongada à luz azul durante o dia tem um efeito de deixar a pessoa mais alerta," completou.

Cores sob demanda

A fim de determinar quais comprimentos de onda de luz - as cores da luz - são mais eficazes para afastar a fadiga, Rahman se juntou ao Dr. George Brainard, professor de neurologia da Universidade Thomas Jefferson, que estuda os efeitos da luz sobre o corpo humano há mais de 30 anos, tendo desenvolvido um equipamento de iluminação especializado para estudar esses efeitos.

Eles compararam os efeitos da luz azul com a exposição a outras cores sobre o desempenho dos voluntários.

Aqueles expostos à luz azul de forma consistente se mostraram menos sonolentos, tiveram tempos de reação mais rápidos e menos lapsos de atenção durante os testes de desempenho, em comparação com aqueles que foram expostos a outras cores.

Os voluntários também apresentaram alterações nos padrões de atividade cerebral que indicavam um estado mais alerta.

Os pesquisadores observam que o próximo grande desafio é descobrir como aplicar uma melhor iluminação. Embora a luz natural seja ideal, muitas pessoas não têm acesso à luz do dia em suas escolas, casas ou locais de trabalho.

A solução pode estar em novas tecnologias de iluminação com controle de cor, o que permitirá maximizar os efeitos benéficos da luz para a saúde humana, além de garantir melhor produtividade e maior segurança no trabalho.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Sono

Qualidade de Vida

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?