Mães obesas têm maior risco de terem filhos autistas

Obesidade e autismo

Cientistas identificaram uma forte conexão entre a obesidade e o diabetes maternal e a probabilidade de que o bebê nasça com autismo ou outra deficiência neurológica.

Mães obesas têm uma propensão 1,6 vez maior de ter uma criança com autismo quando comparadas com mães com peso normal, sem diabetes e sem hipertensão.

A chance é duas vezes maior em relação a outras deficiências neurodesenvolvimentais.

Gravidez e obesidade

Mães com diabetes têm quase 2,3 vezes mais chance de ter um bebê com atraso no desenvolvimento do que as mães sem diabetes.

A proporção de mães com diabetes que tiveram filho com autismo foi mais alta do que as mães saudáveis, mas não atingiu uma significância estatística.

O estudo também descobriu que crianças autistas filhas de mães diabéticas têm um déficit maior na compreensão da linguagem e na comunicação do que as crianças com autismo nascidas de mães saudáveis.

Nos Estados Unidos, onde a pesquisa foi realizada, 60% das mulheres em idade reprodutiva têm sobrepeso, 34% são obesas e 16% têm síndrome metabólica.

Autismo

O autismo é caracterizado por problemas na interação social, déficits de comunicação e comportamentos repetitivos.

Frequentemente é observada também a deficiência intelectual.

Segundo a Dra. Paula Krakowiak, uma das autoras do estudo, estima-se que o autismo acometa 1 em cada 110 crianças nascidas vivas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde da Mulher

Gravidez

Obesidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.