Mamíferos herdam mais mutações genéticas do pai que da mãe

Parece que somos geneticamente mais parecidos com nossos pais do que com nossas mães.

É o que afirmam Fernando de Villena e seus colegas da Universidade da Carolina do Norte (EUA).

Segundo a equipe, em uma pesquisa realizada em animais, a influência dos genes mutantes vindos do pai é maior do que a dos genes mutantes da mãe.

As mutações genéticas passadas dos pais para os filhos aparecem, tipicamente, em doenças consideradas complexas - mas comuns na população -, que envolvem milhares de genes.

Por isso os cientistas acreditam que a descoberta pode abrir novos caminhos para o tratamento de doenças como vários tipos de câncer, diabetes, doenças cardíacas, esquizofrenia e até obesidade.

Mutações reguladoras

O processo pelo qual a informação contida nos genes se manifesta fisicamente é chamado de expressão genética. As mutações que alteram a expressão genética podem afetar a saúde - elas são chamadas de mutações reguladoras.

"Agora sabemos que mamíferos expressam mais variação genética do pai. Então, imagine que um certo tipo de mutação é ruim. Se for herdada da mãe, o gene não se expressaria tanto como se expressaria se fosse herdado do pai," afirma Villena.

Em outras palavras, a mesma "mutação ruim teria consequências diferentes se for herdada da mãe ou do pai".


Ver mais notícias sobre os temas:

Genética

Gravidez

Relacionamentos entre Pais e Filhos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.