Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

27/07/2012

De paciente a pesquisador, médico vira cobaia contra leucemia

Com informações da BBC
De paciente a pesquisador, médico vira cobaia contra leucemia
Na terceira vez, Lukas Wartman se recuperou depois que um tratamento de ponta encontrou nos genes dele a origem do câncer no sangue. [Imagem: Univ. Washington]

Câncer do sangue

Hoje, Lukas Wartman é um médico especialista em leucemia.

Mas ele já foi paciente, com a mesma doença, por três vezes.

Na terceira vez, ele se recuperou depois que um tratamento de ponta encontrou nos genes dele a origem do câncer.

Atualmente, Lukas trabalha em um hospital de St. Louis, nos Estados Unidos, e o centro de oncologia onde faz a pesquisa é referência no mapeamento do genoma e no combate à doença conhecida como câncer do sangue.

A leucemia tem origem na medula óssea e mata mais de 250 mil pessoas por ano em todo o mundo, de acordo com dados da Agência Internacional para Pesquisa em Câncer.

De paciente a pesquisador

A leucemia de Lukas foi descoberta pela primeira vez quando ele ainda era estudante de Medicina, em 2003, tendo se recuperado com um tratamento de quimioterapia que durou dois anos.

Depois de se recuperar da doença, ele decidiu se especializar na área.

"Não havia dúvidas do que fazer com a minha vida, depois que fui diagnosticado. Foi fácil se manter motivado, terminar a residência e prosseguir para uma bolsa de estudos nesta área", conta ele.

Recaídas

Ele voltou a ser paciente depois que percebeu o retorno dos sintomas.

Desta vez, a solução foi um transplante de medula óssea do seu irmão mais novo, o que o manteve saudável durante três anos.

Em 2011, contudo, a leucemia evoluiu novamente.

Já professor de medicina na mesma universidade em que havia estudado, ele sabia que as chances de sobreviver a uma segunda recaída eram pequenas.

Foi então que se voltou para sua própria genética.

Os pesquisadores descobriram que a causa do câncer estava na produção excessiva de uma proteína feita por um gene saudável de Wartmann.

Foi utilizado, então, um remédio para câncer nos rins que consegue inibir esta produção de proteína e, assim, a leucemia regrediu pela terceira vez.

Otimismo

Os médicos estão otimistas com o tratamento que pode virar referência no combate ao câncer de sangue.

No entanto, como a experiência é inédita, ninguém sabe ao certo quais serão as consequências dos procedimentos adotados, que ainda estão em fases de teste.

O Dr. Wartman, como é conhecido, voltou a conduzir o estudo, mais motivado do que nunca em busca de respostas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Genética

Desenvolvimento de Medicamentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?