Médicos podem ajudar a localizar crianças desaparecidas

O Conselho Federal de Medicina (CFM) lançou um sítio na internet com um cadastro de crianças desaparecidas em países da América Latina, Portugal e Espanha.

A intenção é mobilizar em especial os médicos na busca das crianças.

Moderada pelo CFM, e com o nome Médicos em resgate de crianças desaparecidas, a página é aberta ao cadastramento de crianças desaparecidas por meio de um formulário, onde devem ser registradas informações sobre a criança, com foto, e também sobre o responsável.

É necessário o registro do boletim de ocorrência do desaparecimento.

O portal tem versões em português, inglês e espanhol.

Podem ser cadastradas crianças desaparecidas no Brasil, Portugal, Espanha, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Integrante da comissão de assuntos sociais do CFM, Ricardo Paiva explica a importância da participação dos médicos na localização das crianças.

"Toda criança, em algum momento, vai precisar ou de um médico pediatra, ou de ir a uma emergência. E o médico mobilizado pode reconhecer que aquela criança tem sinais de violência ou não está na companhia dos pais ou de um parente", diz. "Nosso diferencial é que é um portal de médicos da América Latina, Portugal e Espanha. Eles não estão agrupados apenas dentro de um país", acrescentou.

O serviço pode ser acessado no endereço www.criancasdesaparecidas.org/.


Ver mais notícias sobre os temas:

Violência

Cuidados com a Família

Cuidados com o Recém-nascido

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.