Mulheres compram mais por impulso emocional que os homens

Impulso ou insatisfação

Estudo divulgado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que as mulheres fazem mais compras motivadas por impulsos emocionais do que os homens.

Para os homens, não é o impulso o maior motor da compra, mas a insatisfação com o trabalho.

Segundo o levantamento, 49% das mulheres admitiram fazer compras movidas por algum impulso, como baixa autoestima, problemas relacionados à vaidade e insegurança com a aparência.

A tensão pré-menstrual é outro fator que leva as mulheres a consumir, mencionado em 32% dos casos.

Entre o público masculino, 45% revelou que o descontrole nas compras é devido à ansiedade com algum evento, por exemplo, proximidade de viagens, férias ou festas.

Entre eles, 38% citaram situações de crise relacionadas ao trabalho como motivadoras de compras.

Poupança

De acordo com a economista responsável pelo estudo, Ana Paula Bastos, a inserção das mulheres no mercado de trabalho e o maior poder aquisitivo também contribuiu para o crescimento do consumo entre o público feminino.

O estudo constatou ainda que 43% das mulheres e 41% dos homens não conseguem guardar parte dos rendimentos até o final do mês.

Entre aqueles que conseguem, 70% das mulheres e 76% dos homens juntam o dinheiro para momentos de emergência.

Em relação ao planejamento orçamentário, a pesquisa mostrou que 34% dos homens fazem apenas o planejamento pessoal, já 35% das mulheres não fazem nenhum tipo de planejamento.

A pesquisa ouviu 646 pessoas em todas as capitais do país, proporcional ao tamanho da população economicamente ativa de cada cidade. O estudo tem margem de erro de 3,9%.


Ver mais notícias sobre os temas:

Consumo Responsável

Ansiedade

Trabalho e Emprego

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.