Criada nova técnica para identificar tumores na mama

Criada nova técnica para identificar tumores na mama
Médicos que não participaram do desenvolvimento da nova técnica terão que fazer uma avaliação independente das vantagens das novas imagens, em comparação com aquelas obtidas a partir de raios-X convencionais.
[Imagem: PSI]

Mamografia de alta resolução

Pesquisadores do Instituto Paul Scherrer da Suíça desenvolveram uma nova técnica para diagnosticar o câncer de mama.

Este novo método consegue revelar estruturas que não podem ser vistas usando a mamografia convencional.

O procedimento padrão atual baseia-se unicamente na extensão com que os raios X são atenuados pelas estruturas dos diversos tecidos.

O novo método faz uso também do fato de que, como os raios X na verdade são ondas, suas propriedades mudam ligeiramente quando viajam através dos tecidos.

Essas mudanças são mensuráveis e agora estão ajudando na criação de uma imagem mais significativa e de maior resolução do objeto sob investigação.

Nova mamografia

O objetivo de qualquer mamografia é detectar tumores na mama tão cedo quanto possível, de modo que o tratamento possa começar a tempo.

Assim, espera-se que um bom procedimento de mamografia reconheça o máximo possível de alterações do tecido, distinguindo claramente o tecido tumoral de qualquer outro tecido, detectando as menores alterações possíveis e evitando falsos positivos.

Ao mesmo tempo, a dose de radiação administrada durante o exame deve ser mantida o mais baixo possível.

"Por exemplo, poderíamos utilizar este novo processo para distinguir tecido tumoral de cicatrizes, e identificar nódulos de câncer extremamente pequenos, de um tamanho que nunca seria identificado pelos exames atuais," disse o Dr. Nik Hauser, que liderou o projeto no lado médico.

Um estudo clínico está atualmente em andamento, e deverá comprovar as vantagens do novo método em um grupo maior de pacientes.

Para isso, médicos que não participaram do desenvolvimento da nova técnica terão que fazer uma avaliação independente das vantagens das novas imagens, em comparação com aquelas obtidas a partir de raios-X convencionais.

Ondas de raios X

Neste novo procedimento, os raios X atravessam a mama exatamente da mesma maneira que em uma mamografia convencional.

No entanto, uma imagem de raios X normal só consegue determinar o quanto o feixe foi retido pelo tecido - basicamente, uma imagem de raios X mostra apenas a sombra projetada pelo objeto sob investigação.

No entanto, os raios X também passam por uma outra mudança sutil conforme viajam através de um objeto.

Fisicamente, os raios X são ondas eletromagnéticas e, à medida que passam através de estruturas de diversos tecidos, a direção das ondas sofre ligeiras alterações - um efeito semelhante ao que ocorre com as ondas batendo nos pilares de um cais no porto.

"Passamos anos desenvolvendo métodos para investigar essas mudanças e interpretar a informação que elas contêm, para que possamos criar a base para novos métodos de investigação para serem usados em pesquisas médicas e de materiais," explicou Marco Stampanoni, líder da equipe de engenharia do projeto.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Exames

Saúde da Mulher

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.