Novo paradigma para tratar leucemia

Aumentaram as esperanças de um medicamento que possa levar a melhores tratamentos da leucemia graças à descoberta de um composto que efetivamente mata as células do câncer em amostras de tecidos humanos e retarda a leucemia em animais de laboratório.

Os pesquisadores da Universidade de Virgínia (EUA) estão chamando sua descoberta de um "emocionante novo paradigma" para o tratamento da leucemia.

Especificidade

O composto funciona desativando uma proteína celular alterada que produz a leucemia mieloide aguda, a forma mais comum de leucemia em adultos.

Ao bloquear essa proteína, a droga permite que uma célula cancerosa detecte que está com problemas e execute sua morte programada, em vez de continuar a crescer e se espalhar.

"Esta droga que nós desenvolvemos está alvejando uma classe de proteínas que não vinha sendo um alvo importante para o desenvolvimento de medicamentos. É realmente um novo paradigma, uma nova abordagem para tentar tratar essas doenças," disse o pesquisador John Bushweller.

O entusiasmo da equipe também se explica pela especificidade do fármaco, sua capacidade de matar as células cancerosas sem afetar as células saudáveis.

Testes humanos

Tendo demonstrado a eficácia do composto em modelos animais e amostras de tecidos de pacientes humanos, a equipe agora pretende iniciar os procedimentos para testes em pessoas.

Para isso, Bushweller afirma que poderá contar com o interesse de alguma empresa farmacêutica ou procurar fundos públicos ou privados para bancar esses estudos adicionais.


Ver mais notícias sobre os temas:

Desenvolvimento de Medicamentos

Saúde Bucal

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.