Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

31/08/2015

Para melhorar a saúde, foque na nutrição, não no peso

Redação do Diário da Saúde
Para melhorar a saúde, foque na nutrição, não no peso
Um estudo brasileiro, feito na USP, mostrou que uma barra de cereal com sorvete protege a flora intestinal.[Imagem: USP]

Deficiências em vitaminas e minerais

Se você está controlando cuidadosamente o que come e não consegue ver melhorias nos níveis do seu colesterol, pressão arterial, glicemia etc., aqui está um pouco de esperança.

A culpa pode ser de inflamações induzidas por deficiências em vitaminas e minerais.

"É bem sabido que o consumo habitual de dietas pobres significa maior risco de doenças futuras, mas claramente este não é um motivo suficiente para muitas pessoas melhorarem seus hábitos alimentares," pondera o professor Bruce Ames, da Universidade da Califórnia em Berkeley.

"No entanto, uma intervenção relativamente fácil, com algo como barras de cereais, pode ajudar as pessoas a tirarem proveito do impacto positivo que uma dieta com nutrição adequada pode ter em suas vidas diárias, o que pode ser um incentivo mais forte para a mudança," acrescentou Bruce.

Só uma barra de cereais

A equipe realizou três ensaios clínicos nos quais adultos comeram duas barras de nutrientes todos os dias durante dois meses. Cada voluntário foi acompanhado com uma ampla variedade de exames para medir indicadores bioquímicos (colesterol, insulina etc) e físicos (pressão arterial, peso etc).

Os voluntários, que apresentavam sobrepeso ou eram obesos, alcançaram níveis metabólicos mais saudáveis, o que incluiu melhoria do HDL (colesterol bom), LDL (colesterol ruim), insulina e glicose, e até a perda de peso em alguns casos.

E tudo isto foi obtido apenas ingerindo, durante dois meses, as barras de cereais fornecidas pela equipe, sem quaisquer requisitos adicionais.

"Se ser saudável fosse tão simples como perder peso ou manter-se magro, nossos ancestrais que viveram em tempos de extrema escassez de alimentos poderiam ainda estar conosco hoje," pondera Gerald Weissmann, editor do The FASEB Journal, no qual o estudo foi publicado.

"Este estudo mostra que o que você come é tão importante, se não mais, do que o quanto você come e quantas calorias você queima na academia," concluiu ele.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Atividades Físicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento